Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Dispersão secundária por besouros coprófagos de sementes defecadas pelo mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus)

Processo: 18/12391-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Laurence Marianne Vincianne Culot
Beneficiário:Giovana Cristina Magro de Souza
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/14739-0 - O efeito da fragmentação sobre as funções ecológicas dos primatas, AP.JP
Assunto(s):Dispersão de sementes   Mico-leão   Besouros   Rastreamento

Resumo

A continuidade das espécies vegetais acontece com a dispersão de suas sementes e com o estabelecimento de suas mudas. Uma ordem animal de grande importância para a zoocoria é a dos Primatas por representarem entre 25 e 40% da biomassa frugívora das florestas tropicais. Via dispersão primária feita por eles, as sementes conseguem escapar da mortalidade dependente da densidade que ocorre próximo da planta mãe. Além disso, pode ocorrer a dispersão secundária por besouros coprófagos, a qual permite movimentar as sementes horizontalmente e verticalmente para microhabitats, podendo favorecer a germinação e o estabelecimento de mudas por estarem mais protegidas de seus predadores. Diante disso, tenho o objetivo de determinar a probabilidade de dispersão secundária, sua profundidade de enterramento pelos besouros e os fatores que influenciam tal processo. O presente trabalho será desenvolvido no Parque Estadual Morro do Diabo e contará com o acompanhamento de um grupo de micos-leões-preto. Sempre que uma defecação for observada, anotaremos sua localização de GPS, hora de defecação, quantidade de matéria fecal e número de sementes por fezes. A caracterização da vegetação do local de defecação será determinada pela cobertura do dossel e da vegetação rasteira, porcentagem de solo descoberto e altura da serrapilheira. Para determinar a probabilidade de dispersão secundária e profundidade de enterramento, as sementes serão marcadas com linha de pesca amarrada a um pedaço de ráfia. Após 48 horas, verificaremos o destino das sementes. Usando modelos não lineares generalizados e seleção de modelos, determinaremos quais dos fatores ambientais e das características das fezes influenciam a probabilidade de enterramento pelos besouros e a profundidade.