Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma nova abordagem terapêutica de inibição da perda óssea utilizando-se a fitocistatina Csin-CPI-2 para o tratamento de doenças metabólicas ósseas

Processo: 18/10728-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Rafael Scaf de Molon
Beneficiário:Ana Carolina Cindio
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Perda do osso alveolar   Camundongos   Doenças periodontais   Reumatologia   Artrite reumatoide

Resumo

Recentemente, vários estudos têm apontado para uma possível relação entre artrite reumatoide (AR) e doença periodontal (DP), impulsionada em parte pelas características comuns compartilhadas por ambas as doenças. Tanto a AR quanto a DP apresentam semelhanças nas vias inflamatórias, no desequilíbrio entre as citocinas pró e anti-inflamatórias, e estão associadas à destruição óssea mediada por citocinas inflamatórias e quimiocinas que alteram o metabolismo ósseo. Uma vez que ambas as doenças compartilham muitas características comuns, é altamente relevante investigar novas modalidades de tratamento para tratar AR e DP concomitantemente. Apesar de vários medicamentos disponíveis para o tratamento da AR, como os bisfosfonatos, anti-reumáticos (DMARD) e antiinflamatórios (AINEs), quase todos apresentam algum efeito deletério que pode levar a resultados adversos do tratamento.Portanto, o uso de cistatinas, como uma classe potencialmente nova de drogas de proteção óssea, pode ser considerado um possível candidato terapêutico eficaz para tratar doenças ósseas. Assim, o objetivo deste estudo será investigar o efeito de uma nova classe de drogas derivadas da laranja cítrica, as fitocistatinas Csin-CPI-2 que expressam cistatinas com a capacidade de inibir as catepsinas. Nós hipotetizamos que as fitocistatinas poderiam ter a capacidade de inibir a perda óssea causada por osteoclastos em um modelo animal com DP e AR. Para este propósito, camundongos machos DAB1/J com DP induzidos por ligaduras incubadas com P. gingivalis viva e artrite induzida por colágeno serão tratados com uma terapia sistêmica com Csin-CPI-2 injetado via intraperitoneal diariamente durante todo o período experimental. A gravidade da artrite e periodontite será avaliada por meio de analises clinicas, radiológica, histopatológica, imunológica (marcadores de inflamação e autoreatividade) e microbiológica.