Busca avançada
Ano de início
Entree

A Rebelião Reche-Mapuche de 1655: escravidão, parlamentos e a crise do império espanhol

Processo: 18/22645-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História da América
Pesquisador responsável:Carlos Alberto de Moura Ribeiro Zeron
Beneficiário:Gustavo Velloso
Supervisor no Exterior: José Manuel Díaz Blanco
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Sevilla (US), Espanha  
Vinculado à bolsa:18/01316-5 - A Rebelião Reche-Mapuche de 1655: trabalho escravo, parlamentos e a crise do Império Espanhol, BP.DR
Assunto(s):Guerra   Revoluções   Crise do sistema colonial   Império Espanhol   Trabalho indígena   Escravidão   Mapuche   Chile

Resumo

O projeto de pesquisa aqui apresentado é parte da pesquisa de doutorado intitulada "A rebelião reche-mapuche de 1655: trabalho escravo, parlamentos e a crise do Império Espanhol". Completados os créditos em assinaturas exigidas pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da USP (e considerados pela FAPESP como requisitos para o pedido de bolsa de estágio de pesquisa no exterior - BEPE) e iniciada a etapa de levantamento, análise e sistematização das fontes históricas primárias, enfatiza-se a importância e a necessidade de se realizar uma cuidadosa pesquisa documental nos arquivos e bibliotecas espanhóis, onde se encontra a maior parte da documentação referente à rebelião geral de índios ocorrida em 1655 na fronteira meridional do Reino do Chile. (AU)