Busca avançada
Ano de início
Entree

Bori: plataforma de divulgação de artigos científicos de pesquisadores brasileiros para a imprensa nacional e estrangeira

Processo: 18/22003-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Jornalismo e Editoração
Pesquisador responsável:Sabine Righetti
Beneficiário:Daniel Carnelossi
Empresa:Data14 - Consultoria Acadêmica e Comunicação Ltda
CNAE: Portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet
Agências de notícias
Outras atividades de prestação de serviços de informação não especificadas anteriormente
Vinculado ao auxílio:17/16036-5 - Bori: plataforma de divulgação de artigos científicos de pesquisadores brasileiros para a imprensa nacional e estrangeira, AP.PIPE
Assunto(s):Jornalismo científico   Divulgação científica   Produção científica   Disseminação de informação   Periódicos científicos   Mídia eletrônica

Resumo

Todas as sextas-feiras, jornais do mundo inteiro, incluindo os brasileiros, costumam ter um comportamento comum: veiculam reportagens sobre estudos da revista científica Science. Isso porque a Science, ao lado de mais de uma dezena de periódicos norte-americanos e europeus, divulga com embargo seus estudos a jornalistas de todo o mundo devidamente cadastrados em uma plataforma de divulgação científica. No caso da Science, o embargo cai às sextas-feiras. Essa plataforma de periódicos em questão, chamada de EurekAlert, é mantida pela AAAS (Associação Norte Americana de Pesquisa, na sigla em inglês) e reúne, além da Science, PLOS, PNAS, Lancet e outros. A imprensa brasileira é fortemente pautada pelo ciclo de embargos de estudos científicos disponíveis na plataforma norte-americana em questão. Estudos de autores brasileiros nos periódicos que fazem parte da Science costumam ser priorizados pelos jornalistas na seleção dos artigos científicos que serão divulgados em formato de reportagem, mas, em alguns casos, podem ficar quase diluídos em meio a tantos trabalhos dispostos conjuntamente. Além disso, estudos de pesquisadores brasileiros que publicam novidades científicas em periódicos fora da EurakAlert, em anais de congresso ou mesmo em periódicos nacionais indexados ao SciELO costumam ficar de fora da imprensa. A consequência desse processo é notória: a imprensa nacional dá mais espaço para estudos internacionais do que para trabalhos feitos por brasileiros em instituições brasileiras com financiamento nacional. Com isso, a percepção da sociedade sobre produção científica em termos de quantidades e de qualidade fica mais associada a estudos estrangeiros do que aos nacionais -o que pode pautar fortemente o apoio da própria sociedade à ciência e às políticas públicas na área de ciência. Lendo jornais nacionais, é possível concluir, por causa desse fenômeno, que a ciência nacional produz pouco ou que desenvolve estudos de pouco impacto em relação aos que fazem os norte-americanos, os alemães, os chineses ou os britânicos. O presente projeto tem o objetivo de desenvolver um sistema inédito para disseminar a produção científica nacional publicada em periódicos científicos nacionais e estrangeiros para jornalistas brasileiros e de fora do país interessados nesse tipo de informação. O sistema, batizado inicialmente de Bori, em homenagem à renomada cientista brasileira Carolina Bori, primeira a presidir a SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência), visa reunir, em uma espécie de rede, inicialmente gratuita e, depois, paga, algumas instituições de pesquisa de elite do país que possam depositar, nessa plataforma, um número pré-determinado de estudos embargados ou com até um mês de publicação. Visando facilitar o trabalho dos jornalistas, o material será acompanhado por um press release informativo que ajude o jornalista a entender o tema, material visual (quando houver) e contato direto do pesquisador responsável pelo trabalho. A plataforma do ponto de vista tecnológico e de design serão desenvolvidos pela equipe desta empresa que propõe o projeto, bem como a curadoria dos estudos a serem divulgados e todo o material jornalístico e visual com base nos trabalhos científicos. Os trabalhos terão coordenação de uma jornalista especialista em ciência e também cientista, com passagens pelas principais editorias de ciência do país e com vasto conhecimento do processo de produção do conhecimento científico e do jornalismo científico. A expectativa é criar no curto prazo uma cultura de acesso à plataforma Bori como prática cotidiana do jornalismo científico, ambiental, de saúde e de áreas correlatas, de modo a contribuir fortemente para a disseminação das atividades científica no país e, assim, impactar positivamente o desenvolvimento da ciência nacional. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.