Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito do tratamento combinado de inibidores de BET e de vias de sinalização na indução do dano de DNA em células leucêmicas

Processo: 18/20815-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Mariane Tami Amano
Beneficiário:Elayne Bragança Jardim
Instituição-sede: Hospital Sírio-Libanês. Sociedade Beneficente de Senhoras (SBSHSL). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/26194-2 - A influência do background genético na fosforilação da tirosina PLSCR1 em mastócitos ativados pelo receptor de IgE, BE.EP.IC
Assunto(s):Leucemia mieloide aguda   Expressão gênica   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)   Reparo do DNA   Dano ao DNA   Citometria de fluxo

Resumo

A leucemia mieloide aguda (LMA) é uma doença agressiva e corresponde à menor taxa de sobrevida entre os tipos de leucemia. Somente 40% dos pacientes com menos de 60 anos sobrevivem mais de 5 anos e, em pacientes com mais de 60 anos, o tratamento quimioterápico não promove a cura e leva a óbito em menos de um ano. Assim, revela-se a urgência da busca por novos tratamentos. O BRD4 (do inglês Bromodomain-containing protein 4), pertencente à família das proteínas com Bromodomínio e domínio Extraterminal (BET) e componente dos complexos de transcrição, foi identificado como principal alvo para o tratamento de LMA. Nosso grupo observou previamente um efeito sinérgico anti-leucêmico do uso de inibidores de BET (iBET) com inibidores da via PI3K/AKT/mTOR. Uma vez que o dano de DNA e/ou a falha no reparo podem favorecer a morte celular, e como há poucos trabalhos que mostram o efeito de iBET no dano de DNA, nosso objetivo é verificar se a combinação de iBET com inibidores de vias de sinalização interfere na indução de dano e/ou reparo de DNA. Primeiramente, iremos padronizar as concentrações de inibidores pela viabilidade celular utilizando diferentes linhagens celulares (HL-60, HEL, U937, THP-1, MOLM-13 e K562). Em seguida, analisaremos o dano de DNA promovido pela combinação de inibidores de BET com inibidores de vias de sinalização utilizando a marcação de ³H2AX por citometria de fluxo (FACS). E por fim, avaliaremos a expressão gênica de fatores associados ao dano e reparo de DNA nesse tratamento combinado por qPCR. Desta forma, pretendemos verificar se o efeito sinérgico do tratamento combinado envolve o mecanismo de dano e/ou reparo de DNA, além de verificar se a inibição de outras vias de sinalização também apresenta o mesmo efeito aumentando a morte celular. Assim, uma melhor compreensão da participação de iBET no processo anti-tumoral, bem como a possibilidade de uma melhor resposta com a combinação de outras drogas, permitirá uma alternativa de tratamento no contexto de opções escassas para a LMA.