Busca avançada
Ano de início
Entree

A pesquisa acadêmica sobre as cidades médias no período contemporâneo (1960-2017)

Processo: 18/07057-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Arthur Magon Whitacker
Beneficiário:Renan Gomes Moretti
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Brasil   Pensamento geográfico   Geografia urbana   Cidades médias   Comunicação acadêmica   Produção científica

Resumo

A evolução da Geografia como ciência propiciou a sistematização do pensamento geográfico desde o final do século XIX até hoje, definindo diferentes paradigmas, renovando-se e refletindo os interesses e conjunturas de cada época. Junto a esta evolução, tomando-se um recorte recente, a produção geográfica na pós-graduação brasileira também aumentou consideravelmente e pode ser avaliada, inclusive, em números de cursos e linhas de pesquisa. Parte desta produção se dedica ao estudo sobre Cidades Médias, considerando-as no bojo da urbanização brasileira e de suas particularidades e singularidades, em diferentes escalas de análise. Compreende-se, preliminarmente, que há um vínculo desse desenvolvimento entre produção científica e sociedade que passou por transformações de escopo, orientação teórico-metodológica, recortes territoriais e outros que necessitam ser examinadas por meio de uma avaliação crítica para que se conheça o que vem sendo produzido nas universidades e no próprio avanço da Geografia. Essa avaliação pode tomar como recorte a produção vinculada a programas de pós-graduação em Geografia. Neste sentido, este trabalho tem por objetivo fazer um levantamento de teses e dissertações sobre Cidades Médias nos programas da USP (FFLCH) e UNESP (FCT e IGCE) entre 1960 até 2017. Para tanto, propõe-se fazer um levantamento histórico-bibliográfico e por meio de técnicas bibliométricas e de desconstrução do Método para qualificar e quantificar tal produção científica. Espera-se conhecer a diversidade de temas abordados, os recortes territoriais, a estrutura dos trabalhos, a fundamentação ou orientação teórica e os vínculos dessa produção com a realidade brasileira, que será analisada consoante aos grandes planos nacionais de desenvolvimento, às mudanças na demografia nacional e aos principais estudos governamentais sobre redes urbanas e cidades médias. Isso permitirá uma contribuição aos estudos sobre cidades médias e um entendimento maior da produção científica como reflexo da conjuntura, das estruturas política, econômica e social e vice-versa.