Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica do carbono do solo e balanço de gases de efeito estufa: implicações da remoção da palha de cana-de-açúcar para produção de bioenergia

Processo: 18/22994-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Ricardo de Oliveira Bordonal
Beneficiário:Karina Maria Berbert Bruno
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron (ABTLuS). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/23978-7 - Dinâmica do carbono do solo e balanço de gases de efeito estufa: implicações da remoção da palha de cana-de-açúcar para produção de bioenergia, AP.R
Assunto(s):Sustentabilidade   Bioenergia   Materiais lignocelulósicos   Gases do efeito estufa   Matéria orgânica do solo   Dinâmica do carbono   Carbono no solo   Palhas   Cana-de-açúcar

Resumo

A crescente demanda por energia e o anseio por produções energéticas com o mínimo impacto ambiental, econômico e social fazem da biomassa de cana-de-açúcar a principal fonte renovável para a produção de bioenergia no Brasil. A palha da cana-de-açúcar é um resíduo da colheita mecanizada que, até o momento, é majoritariamente mantida sobre o solo nos canaviais. Para destiná-la à indústria é necessário, primeiramente, o entendimento dos impactos que a remoção dessa palha do campo causará na produtividade da cana-de-açúcar e qualidade do solo. Avaliações conclusivas de médio e longo prazo a respeito dos impactos da remoção da palha de cana-de-açúcar sobre a dinâmica do carbono (C) no solo ainda são incipientes no Brasil. Nesse contexto, se por um lado, a bioenergia derivada de materiais lignocelulósicos deve mitigar as emissões de gases de efeito estufa (GEE), por outro lado, a depleção do C do solo e as emissões de GEE associadas à remoção da palha de cana-de-açúcar devem ser criteriosamente avaliadas, uma vez que essa prática pode impactar negativamente o balanço de GEE da atividade sucroenergética (etanol e/ou bioeletricidade). O desenvolvimento do presente projeto envolverá atividades de avaliações dos experimentos de campo de médio prazo, como também o uso da modelagem matemática para simular e predizer os impactos da remoção da palha em escala de longo prazo. O uso de modelos baseados em processos (em inglês, crop-based models) apresenta uma série de vantagens objetivando entender a dinâmica do carbono do solo no tocante às interações solo-planta-atmosfera. Nesse contexto, a qualidade dos dados de entrada é fundamental para o sucesso de todo o processo de modelagem. Bancos de dados estruturados são fundamentais para o acesso eficiente e disponibilização de informações ao pesquisador, à comunidade científica e ao público interessado. Para tanto, faz-se necessário a coleta, organização, tratamento e padronização de uma série de informações geradas à campo ou compiladas de órgãos públicos. As informações geradas, por sua vez, servirão como inputs para a Biorrefinaria Virtual de Cana-de-Açúcar, que fornecerá indicadores ambientais permitindo, assim, uma análise ampla e sustentável da remoção da palha quanto ao balanço de gases de efeito estufa da atividade sucroenergética. Uma bolsa TT3 é adequada para o desenvolvimento das atividades propostas, uma vez que o aluno será treinado e terá o suporte técnico e científico dos pesquisadores vinculados ao projeto.