Busca avançada
Ano de início
Entree

Feminismos negros contemporâneos e mercado: o discurso do empoderamento como mediador de espaços de enunciação

Processo: 18/04929-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Regina Facchini
Beneficiário:Gleicy Mailly da Silva
Instituição-sede: Núcleo de Estudos de Gênero (PAGU). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Estudos de gênero   Feminismo   Empoderamento   Mediação   Negros

Resumo

Este projeto tem como tema a relação entre algumas formas contemporâneas de engajamento e a ampliação dos espaços de aparição e diálogo entre mulheres negras brasileiras propiciados, sobretudo, pelas redes sociais e pelas novas mídias. O objetivo específico da pesquisa é refletir de forma mais sistemática a respeito do modo como o termo empoderamento tem sido utilizado enquanto um dispositivo discursivo que agrega um conjunto bastante diverso de experiências de inserção feminina e negra nos espaços de poder, tendo em vista as ambivalências e conflitos inscritos nestes processos. Interessa-me, portanto, compreender como a circulação do termo empoderamento em variados discursos torna-se um instrumento retórico eficaz para uma diversidade de práticas que se situam entre o fortalecimento e difusão do feminismo negro e a legitimação de certas práticas de perfil "empreendedor". A análise se dará em duas etapas: pela reconstrução histórica da categoria empoderamento, por meio de uma revisão bibliográfica, e pela pesquisa de campo com o acompanhamento dos discursos sobre empoderamento, em ambientes on/off-line, envolvendo três redes de mulheres, quais sejam, (a) a rede colaborativa online Blogueiras Negras; (b) a rede Negras Empoderadas, dedicada ao fortalecimento de um grupo de debates entre mulheres negras "bem-sucedidas"; e (c) o projeto Plano de Menina, que desenvolve cursos de formação para jovens habitantes das regiões periféricas da zona sul de São Paulo. Minha hipótese é de que o amplo uso da categoria empoderamento tem desempenhado um papel central na mediação e enunciação de demandas de um sujeito político cada vez mais complexo e multifacetado, cujas formas de subjetividade e consciência estão implicadas com as transformações nas dinâmicas de trabalho propiciadas pelos avanços do chamado "capitalismo flexível".

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GLEICY MAILLY DA SILVA. Corpo, política e emoção: feminismos, estética e consumo entre mulheres negras. Horiz. antropol., v. 25, n. 54, p. 173-201, Ago. 2019.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.