Busca avançada
Ano de início
Entree

Os sentidos da terra para as mulheres rurais organizadas

Processo: 18/12938-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Sociologia Rural
Pesquisador responsável:Mariana Miggiolaro Chaguri
Beneficiário:Fernanda Folster de Paula
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento rural   Movimentos sociais   Movimentos sociais rurais   Organização social rural   Experiências   Mulheres   Feminismo

Resumo

Esta pesquisa tem o objetivo de estudar os sentidos que as mulheres organizadas no setor de gênero do Movimento de Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e no Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) dão à terra, a partir da intensificação dos debates feministas nos movimentos rurais nas décadas de 1990/2000. Pretendo investigar, de acordo com as narrativas das mulheres: (i) qual o significado que elas atribuem à terra e aos seus usos; (ii) qual o significado que elas atribuem à luta pela terra; e (iii) como o surgimento de organizações de mulheres rurais impacta (i) e (ii). Do ponto de vista teórico-metodológico, as narrativas das mulheres no MST e no MMC serão analisadas a partir da imbricação das categorias de gênero, espaço e classe social, investigando como essa intersecção constrói significados e influi na atuação política. De modo complementar e conforme demandado pelo campo de pesquisa, a categoria racial também será trabalhada. Ao acompanhar essas narrativas, a pesquisa procura contribuir com a construção de definições de "terra" e "feminismo" que levem em conta as experiências históricas de mulheres rurais organizadas. Busca-se, também, contribuir para a compreensão do mundo rural brasileiro a partir da perspectiva dessas mulheres, questionando a possibilidade de outro desenvolvimento agrário, elaborado a partir de narrativas historicamente marginalizadas.