Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro do potencial protetor contra a erosão dentária inicial da modificação da película adquirida do esmalte com soluções contendo estaterina ou peptídeos dela derivados, fosforilados em serina ou não

Processo: 18/18749-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:Gabriel Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Bioquímica oral   Erosão dentária

Resumo

Recentemente, procedimentos envolvendo "Engenharia de Película Adquirida" têm sido propostos como uma nova estratégia para o controle da erosão dentária. A incorporação de ativos em soluções para bochecho ou géis de aplicação tópica poderia favorecer a habilidade da película adquirida do esmalte (PAE) em proteger contra a erosão. Em experimentos preliminares do nosso grupo, a estaterina foi recentemente identificada como uma proteína da PAE resistente à remoção por HCl, tanto no pH 1 quanto no pH 2, mesmo na PAE formada a curto prazo (3 min). Em adição, a estaterina encontra-se reduzida em 35% na PAE de pacientes com erosão dentária, o que torna a proteína uma boa candidata a ser utilizada em procedimentos de Engenharia de Película Adquirida. O presente projeto terá como objetivo avaliar, in vitro, o potencial protetor contra a erosão dentária inicial da modificação da película adquirida do esmalte com soluções contendo estaterina ou peptídeos dela derivados, fosforilados em serina ou não. Neste estudo in vitro serão confeccionados 105 blocos de esmalte bovino (4 X 4 mm), os quais serão divididos em 7 grupos (n=15/grupo), sendo um grupo controle positivo, constituído por CaneCPI-5 a 0,1 mg/mL, um grupo controle negativo, constituído por solução tampão fosfato e 5 grupos experimentais, constituídos por solução contendo: Peptídeo StN15 (DSSEEKFLRRIGRFG) 1,88 X 10-5 M; Peptídeo StN15 (DpSpSEEKFLRRIGRFG) 1,88 X 10-5 M; Peptídeo StN15 (DSpSEEKFLRRIGRFG) 1,88 X 10-5 M; Peptídeo StN15 (DpSSEEKFLRRIGRFG) 1,88 X 10-5 M; Estaterina Recombinante Humana 1,88 X 10-5 M. O tratamento dos espécimes com as soluções será feito por 2 h a 37°C, sob agitação. Saliva estimulada será coletada de 3 voluntários para formação da película adquirida (durante 2 h) sobre os espécimes. Depois, os espécimes então incubados em solução de ácido clorídrico 0,01 M (pH 2) por 10 s a 37ºC sob agitação constante. Cada espécime será tratado uma vez ao dia durante 3 dias. As análises de microdureza de superfície (SHM) serão feitas e as alterações na SMH (SHM baseline - SMH pós-erosão) serão calculadas diariamente. Os dados serão analisados utilizando-se o software GraphPad InStat e GraphPad Prism (GraphPad Software Inc.) e serão checados em relação à normalidade (teste de Kolmogorov-Smirnov) e homogeneidade (teste de Bartlett), para seleção do teste estatístico apropriado. O nível de significância será de 5%.