Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteção de citros com peptídeos antibacterianos e galatos

Processo: 18/23306-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 04 de março de 2019
Vigência (Término): 03 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Henrique Ferreira
Beneficiário:Guilherme Dilarri
Supervisor no Exterior: Felix Jakob
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Local de pesquisa : RWTH Aachen University, Alemanha  
Vinculado à bolsa:17/07306-9 - Proteção de citros com peptídeos antibacterianos e galatos, BP.DR
Assunto(s):Cancro (doença de planta)   Fitopatologia

Resumo

A citricultura é uma das mais importantes atividades econômicas no Brasil, sendo o maior produtor de laranja doce do mundo. Uma das principais doenças que afetam o citros é o cancro cítrico, causado pela bactéria Xanthomonas citri ssp. citri (X. citri), causando grandes perdas na produção e qualidade dos frutos. A estratégia para erradicar as plantas contaminadas foi abandonada no estado de São Paulo e a mitigação foi adotada. O único controle químico disponível é o uso de formulações de cobre, que é um composto tóxico e que, quando usado por muito tempo, pode gerar resistência em X. citri. Assim, é necessário procurar alternativas para serem usadas no lugar de bactericidas cúpricos. No entanto, uma das principais dificuldades é encontrar um agente antimicrobiano que possa ser fixado nas folhas como o cobre. Além disso, o composto antimicrobiano deve ser capaz de resistir aos intempéries ambientais como o cobre, sem perturbar a atividade metabólica foliar. Os polímeros podem ser uma solução para este problema, uma vez que é possível imobilizar compostos antimicrobianos dentro de suas matrizes e fixá-los nas folhas dos citros. O grupo alemão, colaborador do projeto FAPESP/BMBF 2015/50162-2 e FAPESP 2017/07306-9, é especialista na síntese de microgeis, com alta capacidade de fixação. Nossos colaboradores estão dispostos a nos ensinar a síntese dessas matrizes poliméricas, uma vez que este polímero pode ter grande potencial para aplicação agrícola.