Busca avançada
Ano de início
Entree

Desafios do front de invasão: balanço hídrico, estresse e imunidade em Sclerophrys gutturalis

Processo: 18/23661-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 14 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Fernando Ribeiro Gomes
Beneficiário:Adriana Maria Giorgi Barsotti
Supervisor no Exterior: John Measey
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Local de pesquisa : Stellenbosch University, África do Sul  
Vinculado à bolsa:16/05024-3 - Estresse hídrico e resposta imune em sapos (Rhinella ornata) habitando fragmentos de Floresta Atlântica, BP.DR
Assunto(s):Ecofisiologia   Imunocompetência   Estresse   Balanço hídrico   Espécies invasoras

Resumo

Espécies invasoras são reconhecidas como uma das principais ameaças às populações de vertebrados, pois podem desenvolver mecanismos que aumentam seu fitness em novos ambientes conquistados. Desta forma, podem ser fortes concorrentes explorando os mesmos recursos que a população local, e contribuindo para a perda de biodiversidade. Entre os mecanismos envolvidos, que auxiliam na capacidade de espécies invasoras, está a ativação do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal. Estudos mostraram que os indivíduos Rhienlla marina com níveis mais elevados de corticosterona exibem maior sobrevivência relacionada ao movimento do que os indivíduos com níveis mais baixos. Na África do Sul, a espécie de bufonídeo Sclerophrys gutturalis foi introduzida em uma área periurbana com diferentes características climáticas (mais frias e secas) daquelas em que ocorrem populações nativas, e mostram uma plasticidade fenotípica para lidar com os novos desafios, como melhor desempenho locomotor em níveis mais baixos de hidratação. Desta forma, pretendemos ampliar a compreensão dos ajustes feitos por esta espécie para aumentar sua aptidão em novos ambientes, através da avaliação da resposta ao estresse, imunocompetência e comportamento de busca de água.