Busca avançada
Ano de início
Entree

Construções condicionais insubordinadas adversativas: uma análise descritiva no português do Brasil

Processo: 18/24523-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 04 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 03 de junho de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Flavia Bezerra de Menezes Hirata Vale
Beneficiário:Camila Pires Alves
Supervisor no Exterior: Renata Enghels
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Ghent University (UGent), Bélgica  
Vinculado à bolsa:17/15225-9 - Construções condicionais insubordinadas adversativas: uma análise descritiva no Português do Brasil, BP.IC
Assunto(s):Sintaxe   Oração insubordinada   Língua portuguesa

Resumo

Recentemente, há muitos estudos debruçados em um fenômeno linguístico referente ao uso não-prototípico e não considerado pelas gramáticas normativas sobre as construções complexas. Trata-se de construções que ainda apresentando alguma marca de subordinação, são utilizadas de forma independente, sem estarem relacionadas a uma oração principal, fenômeno este denominado "insubordinação" (EVANS, 2007 2009). Considerando esta tendência, este projeto tem por finalidade descrever os usos de construções condicionais insubordinadas adversativas no português do Brasil, ainda não descritos plenamente nesta língua. Para tal, serão utilizados a abordagem funcionalista que, em suma, propõe análises de situações e interações sociais linguísticas reais, a partir da perspectiva teórica de autores como Evans (2007), Gras (2011), Schwenter (2013, 2016), Sansiñena (2015), D'Hertefelt (2015), entre outros, referente ao processo de insubordinação, e às orações condicionais. Com o resultado deste projeto, que propõe a análise e a descrição de um fenômeno ainda não descrito de maneira plena, pretende-se contribuir com o preenchimento de uma lacuna nos estudos das construções condicionais no Português do Brasil. (AU)