Busca avançada
Ano de início
Entree

Necessidade, libertação e liberdade em Hannah Arendt

Processo: 18/22586-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - Ética
Pesquisador responsável:Silvana de Souza Ramos
Beneficiário:Victor Frohlich Cortez
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia alemã   Ideologia política   Liberdade   Necessidade (filosofia)   Análise de conteúdo

Resumo

Pretende-se, nesta pesquisa, analisar os conceitos de necessidade, libertação e liberdade na obra de Hannah Arendt. Tais conceitos apresentam-se de maneira extremamente marcante nas obras A Condição Humana (1958), Entre o Passado e o Futuro (1961) e Sobre a Revolução (1963). Faz-se necessário, portanto, passar por alguns momentos dessas três obras, comparando as especificidades das abordagens de cada uma com o fito de articular os aspectos centrais de cada conceito e, principalmente, as distinções por vezes sutis que os permeiam. Assim sendo, trataremos, sobretudo: (I) da relação desses três conceitos com as esferas pública e privada - cuja caracterização é realizada pela autora de acordo com seu sentido original na polis grega -; e (II) da diferenciação entre o conceito de libertação, relacionado à superação dos impedimentos materiais por parte de um indivíduo, e de liberdade, fenômeno que, para a autora, é estritamente político e só pode ser vivenciado dentro da bios politikos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.