Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel do receptor P2X7 na geração de diferentes subtipos de Linfócitos T CD4+ na tuberculose pulmonar grave

Processo: 18/16870-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Maria Regina D'Império Lima
Beneficiário:Igor Santiago de Carvalho
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Danos   Linfócitos T CD4-positivos

Resumo

A tuberculose continua sendo um importante problema de saúde pública agravada pelo aparecimento de cepas de Mycobacterium tuberculosis (Mtb) multidroga-resistentes (MDR-TB). O atraso no início do tratamento, a alta virulência da cepa infectante e a suscetibilidade do indivíduo à tuberculose contribuem para a severidade da doença, que está associada frequentemente a uma resposta inflamatória deletéria, conduzindo à necrose pulmonar. A infecção dos macrófagos pulmonares pelos bacilos e a proliferação descontrolada desses no interior das células causam a morte necrótica. Os bacilos liberados podem infectar novas células e, assim, iniciar um novo ciclo de replicação. Além da disseminação do Mtb, ocorre a liberação de DAMPs (Damage-associated molecular patterns). O ATP liberado pelas células moribundas é um sinal de perigo que leva a uma resposta pró-inflamatória, enquanto a adenosina, o produto de degradação do ATP pelas ecto-nucleotidases CD39 e CD73, é imunossupressora. O ATP extracelular pode ser reconhecido por receptores purinérgicos expressos nas células imunes. Pouco se conhece sobre a participação da sinalização através de receptores purinérgicos na resposta imune e na patogênese da tuberculose. Recentemente, mostramos que a sinalização do receptor purinérgico P2X7 pelo ATP contribui para o desenvolvimento de formas graves da doença decorrentes da infecção com cepas hipervirulentas. No entanto, ainda não está claro se o receptor P2X7 afeta a resposta de linfócitos T CD4+ durante a tuberculose. No presente projeto temos como objetivos: 1) Avaliar a participação do receptor P2X7 na geração e ativação de linfócitos T CD4+ protetores; 2) Avaliar a participação do receptor P2X7 na geração de linfócitos T CD4+ intravasculares e parenquimais. Entendemos que o estudo desses receptores pode contribuir para a compreensão da resposta imune contra a tuberculose, assim como abrir caminhos para novas abordagens terapêuticas utilizando inibidores desses receptores como auxílio no tratamento da tuberculose.