Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão e purificação da metacaspase (PbMCA) de Paracoccidioides brasiliensis

Processo: 18/23309-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Mauricio Ferreira Marcondes Machado
Beneficiário:Laura Francisca Leite Do Prado de Souza
Instituição-sede: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Campus da Sede Mogi das Cruzes. Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Assunto(s):Enzimologia   Cromatografia   Processos biológicos   Purificação   Morte celular   Caspases   Desenvolvimento de fármacos   Paracoccidioides brasiliensis

Resumo

A morte celular é um processo biológico inerente a todos os seres vivos. Em eucariotos superiores a morte celular programada é mediada por enzimas chamadas de caspases, já em eucariotos inferiores, como plantas, fungos e protozoários, este processo é controlado por enzimas denominadas de metacaspases. Estudos apontam que estas proteases possuem homologia estrutural, entretanto, diferem quanto a clivagem pela afinidade com o substrato, enquanto as caspases clivam após resíduos de ácido aspártico na posição P1, as metacaspases hidrolisam depois de resíduos de arginina ou lisina na posição P1. O fungo Paracoccidioides brasiliensis (Pb) é o agente causador da paracoccidioidomicose, doença endêmica nos países da América Latina, ele é capaz de codificar uma única metacaspase (PbMCA), sabendo que ela pode estar envolvida com a morte celular do Pb, estudá-la é de grande interesse para a formulação de fármacos que possam auxiliar no controle e tratamento da paracoccidioidomicose, por isso, a partir do clone de PbMCA obtido durante meu primeiro ano de iniciação cientifica (FAPEPS 2017/06526-5), pretendemos expressar e purificar a PbMCA por cromatografia de afinidade para posterior caracterização bioquímica.