Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de pressão pulsante na prevenção de entupimento de gotejadores não regulados

Processo: 18/12006-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:João Carlos Cury Saad
Beneficiário:Caio Nascimento Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Irrigação   Irrigação por gotejamento   Irrigação localizada   Gotejadores   Filtros (tratamento de água)   Medição de vazão   Métodos de irrigação

Resumo

Os emissores não regulados são muito utilizados nos sistemas de irrigação por gotejamento devido à sua simplicidade estrutural e baixo custo de fabricação, no entanto, são muito sensíveis a obstrução, mesmo utilizando um sistema filtrante. A pressão pulsante ocorre quando se tem a pressão variando continuamente em ciclos, sendo que um ciclo é o intervalo de tempo que compreende um aumento contínuo de pressão até um valor limite superior, imediatamente seguido por um decréscimo contínuo de pressão, até atingir um valor limite inferior, o que poderia prevenir o entupimento de emissores. O objetivo desta pesquisa é verificar se pressão pulsante previne o entupimento de gotejadores não regulados, comparativamente com o uso de pressão constante. Um modelo comercial de gotejador não compensado com sistema de labirinto será utilizado para avaliar três tratamentos: a) irrigação por pressão pulsante com ciclo de um minuto; b) irrigação com pressão pulsante com ciclo de trinta segundos; c) irrigação com pressão constante. Os testes serão realizados em bancada de ensaio e seguirão a norma da ABNT NBR ISO 9261, sendo que cada tratamento terá 50 gotejadores (repetições). Para reproduzir as condições de campo, será adicionada areia de filtro de piscina na água de irrigação, na concentração de 500 mg.L-1 , em duas faixas granulométricas (53 a 105 ¼m e 250 a 500 ¼m). Os indicadores de desempenho dos gotejadores serão: vazão do emissor (L.h-1), vazão relativa (QRx), coeficiente de uniformidade de Christiansen (CUC), coeficiente de uniformidade de distribuição (CUD), equação do emissor e coeficiente de variação de fabricação (CVf).