Busca avançada
Ano de início
Entree

Material particulado atmosférico de uma região impactada pela queima de biomassa: fontes e toxicidade

Processo: 18/17931-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Maria Lúcia Arruda de Moura Campos
Beneficiário:Caroline Scaramboni
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Química atmosférica   Material particulado   Toxicidade   Hepatócitos   Hidrocarbonetos aromáticos policíclicos   Biomassa   Ribeirão Preto (SP)

Resumo

O Material Particulado (MP) atmosférico oriundo da queima de biomassa está associado com doenças respiratórias, cardiovasculares e até mesmo Câncer. Dentre os compostos orgânicos, os Hidrocarbonetos Policíclicos Aromáticos (HPAs) tem recebido especial atenção devido sua elevada toxicidade. O reteno, que não está incluso na lista dos 16 HPAs prioritários da US-EPA, apresentou um potencial efeito adverso às células de pulmão humanas, causando danos no DNA e morte celular. A concentração média desse HPA em regiões canavieiras foi cerca de 18 vezes maior do que no arco do desmatamento da Amazônia. Isso é preocupante, pois a região de Ribeirão Preto ainda é particularmente afetada pela queima de biomassa, em detrimento da eliminação gradual da queima da palha da cana-de-açúcar. O objetivo deste projeto é avaliar a toxicidade do MP de Ribeirão Preto por meio de ensaios in vitro, a fim de inferir sobre o atual impacto da queima de biomassa à saúde humana na região. O potencial genotóxico desse material e do reteno será avaliado utilizando células hepáticas HepG2, uma linhagem de células ainda pouco explorada nos estudos sobre a toxicidade do MP proveniente da queima de biomassa. As coletas de MP (1,0; 2,5 e 10 µm) serão realizadas nas estações seca e úmida, tanto no centro da cidade, como nas proximidades da zona rural, a fim de identificar as fontes veiculares e de queima de biomassa, levando em consideração as condições meteorológicas. O levoglucosano será utilizado como marcador de queima de biomassa, e todos os extratos do MP serão analisados por GC-MS. Apesar deste trabalho focar uma região canavieira do Brasil, os resultados aqui obtidos podem ser contextualizados tanto no contexto nacional - devido ao desmatamento ainda frequente no Brasil - como no contexto global, tendo em vista o aquecimento global e as queimadas de florestas cada vez mais recorrentes. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.