Busca avançada
Ano de início
Entree

Exposição ao chumbo (PB) em trabalhadores de fábricas de baterias automotivas: avaliação integrada utilizando biomarcadores de instabilidade genômica

Processo: 18/16508-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Gustavo Rafael Mazzaron Barcelos
Beneficiário:Emilene Arusievicz Nunes
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/06033-8 - Integração de ferramentas ômicas para o estudo de modelos multivariados nas interações gene-ambiente em população expostas a metais tóxicos, AP.JP
Assunto(s):Reparo do DNA   Genotoxicidade   Polimorfismo genético   Chumbo   Toxicidade

Resumo

O chumbo (Pb) é um metal tóxico muito utilizado como matéria-prima na indústria para a manufatura da borracha, esmaltes, vidros e, especialmente, em fábricas de baterias automotivas onde os trabalhadores são expostos ao metal. Devido ao seu potencial em produzir radicais livres, o Pb pode ocasionar danos ao DNA, que se não reparados corretamente podem gerar danos citogenéticos, como por exemplo, micronúcleos (MNs) e aberrações cromossômicas (AC), sendo classificado como 2A (provavelmente carcinogênico em humanos) pela IARC (International Agency for Research on Cancer). O uso de biomarcadores de efeito, tais como os testes do cometa e do MN, que investiguem o impacto da exposição à toxicantes em indivíduos expostos são amplamente utilizados e considerados de essencial importância. Além disso, polimorfismos em genes de reparo de DNA podem alterar as propriedades funcionais das enzimas e desta maneira, modular a genotoxicidade induzida pela exposição ao Pb. Sendo assim, o objetivo do presente projeto é avaliar o impacto da exposição ao metal sobre a estabilidade do DNA, bem como as possíveis interações gene-metal em indivíduos ocupacionalmente expostos ao Pb. Para tal, concentrações do metal serão determinadas em sangue, plasma e urina por ICP-MS. Concentrações do produto de danos oxidativo ao DNA (8-OHdG) será quantificado por HPLC-MS/MS. Respostas aos danos ao DNA serão avaliadas pelo Ensaio Cometa, bem como os efeitos genotóxicos, alterações na cinética de ciclo celular, potencial proliferativo e citotóxico serão monitorados pelo ensaio de micronúcleo bucal (BMCyt). Genotipagens de polimorfismos do tipo SNP dos genes envolvidos no processo de reparo do DNA (OGG1, XRCC1, PARP-1, MLH1, MSH6, MSH2, XPA, XPC e ERCC1) e o tamanho dos telômeros serão avaliados por qPCR. Sendo assim, espera-se que os resultados obtidos auxiliem na melhor compreensão dos efeitos mutagênicos e no papel exercido por variantes genéticas na indução de danos induzidos pela exposição ao Pb. Além disso, este estudo pretende contribuir com uma linha de pesquisa ainda incipiente no país, porém muito promissora denominada de "interações gene-ambiente", que pode estabelecer promissores biomarcadores de exposição e efeito em indivíduos ocupacionalmente expostos a este metal.