Busca avançada
Ano de início
Entree

Imbricações entre o imobiliário e o financeiro em cidades médias: nexos, sinergias e contradições frente às especificidades da dinâmica imobiliária local

Processo: 18/03674-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Everaldo Santos Melazzo
Beneficiário:Bruno Leonardo Barcella Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Geografia urbana   Cidades médias   Região metropolitana   Mercado imobiliário   Financeirização

Resumo

Observa-se na contemporaneidade grandes mudanças institucionais, legais e regulatórias que possuem conexão direta com o setor imobiliário e consequentemente com a produção do espaço urbano no Brasil. É inegável que estamos presenciando uma crescente aproximação entre setor imobiliário e setor financeiro no Brasil, o que tem levado muitos autores a entenderem tal momento como o processo de financeirização do setor imobiliário nacional (SHIMBO, 2010; FIX, 2011; MELAZZO, 2013; SANFELICI, 2013; ROLNIK, 2015) e, neste contexto, os lucros e ganhos desse setor seriam cada vez mais de origem financeiras. Diante desta conjuntura observa-se uma ampla e expressiva produção científica sendo realizada recentemente que busca entender tal processo e suas resultantes na produção do espaço urbano em realidades metropolitanas. Porém, é cada vez mais emergente a necessidade de se entender o processo de financeirização do setor imobiliário ressaltando também seus efeitos em realidades não metropolitanas. O presente projeto de pesquisa busca concentrar sua hipótese e objetivos nas inquietações e necessidades que surgem nessa lacuna do ponto de vista temático. Portanto, o projeto de pesquisa de doutorado que propomos buscará identificar e analisar os efeitos e resultados do processo de financeirização do setor imobiliário em cidades médias, sem perder de vista as especificidades da dinâmica imobiliária conferida à essas cidades (MELAZZO, 2012; ABREU, 2014; AMORIM, 2015; BARCELLA, 2015; 2017; 2018). Temos como hipótese que tais especificidades contribuíram para uma manifestação do processo de financeirização do setor imobiliário de forma diferente do que é manifestado e documentado em realidades metropolitanas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: