Busca avançada
Ano de início
Entree

Imunoterapia contra a Criptococose experimental: uma estratégia vacinal associada a imunoestimuladores ligantes de carboidratos

Processo: 18/19949-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Thiago Aparecido da Silva
Beneficiário:Patrícia Kellen Martins Oliveira Brito
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Imunologia celular   Imunoterapia   Glicômica   Criptococose   Infecções fúngicas invasivas   Carboidratos   Vacinas
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Criptococose | Dectina-1 | imunoterapia | Infecções fúngicas invasivas | Reconhecimento de carboidratos | Trl2 | Glicobiologia e Imunologia Celular

Resumo

As infecções fúngicas comprometem milhões de vidas a cada ano. Dentre elas a Criptococose apresenta importante relevância por acometer tanto indivíduos imunocomprometidos quanto indivíduos saudáveis, representando uma das principais causas de morbidade e mortalidade mundial entre os indivíduos HIV+. Até o momento a utilização de drogas antifúngicas constitui o tratamento clínico de escolha no combate a Criptococose, no entanto a maioria dos agentes tóxicos para os fungos também desencadeiam efeitos colaterais nos pacientes. Com isso, renomados grupos de pesquisa têm utilizado abordagens inovadoras de terapias por meio de adjuvantes e estratégias vacinais para atuarem frente a componentes da superfície e do citoplasma das células fúngicas, conferindo proteção parcial contra a Criptococose. Diante desses dados promissores no controle da Criptococose através de diferentes métodos de aplicação de vacinas e o uso de agentes imunoestimulantes, a proposta atual objetiva atuar na imunoestimulação de células da imunidade inata visando o melhoramento da montagem de uma resposta imune celular, acoplada a utilização de anticorpos. Para isso, inicialmente estabeleceremos o protocolo de imunização mais adequado, uma vez que as células da imunidade inata serão estimuladas via TLR2/CD14, por meio da lectina ArtinM, ou via Dectina-1, através do peptídeo ²-glucano, previamente à vacinação com C. gattii atenuado. Os períodos de vacinação e administração dos agentes imunoestimulantes serão padronizados de acordo com a curva de titulação de anticorpos totais e específicos para componentes da parede celular fúngica, e também através dos demais objetivos específicos dispostos na atual proposta. Para complementar o protocolo de imunização aqui proposto, será acoplado uma estratégia imunoterapêutica baseada na administração de anticorpos monoclonais anti-GXM durante o curso da infecção com C. gattii. Uma vez aplicado o protocolo de imunização associado ao uso terapêutico de anticorpos anti-GXM, correlacionaremos a progressão da Criptococose com a resposta imunitária do hospedeiro por diferentes metodologias. Nossa proposta está alinhada ao consenso da comunidade científica sobre a necessidade de novas abordagens de vacinação de maneira associada com agentes imunoestimulantes, com foco no desenvolvimento de uma resposta imune celular e humoral protetora frente a Criptococose. Ao verificarmos a contribuição dos agonistas de TLR2 e Dectina-1 como potentes agentes imunoestimulantes da etapa de vacinação contra a Criptococose, e após constatarmos se essa etapa de imunização é auxiliada pelo uso terapêutico de anti-GXM, nossa atual proposta criará perspectivas de aplicações para diversas combinações imunoterapêuticas contra a Criptococose e outras infecções fúngicas invasivas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARTINS OLIVEIRA-BRITO, PATRICIA KELLEN; DE CAMPOS, GABRIELA YAMAZAKI; GUIMARAES, JULIA GARCIA; DA COSTA, LETICIA SERAFIM; DE MOURA, EDANIELLE SILVA; LAZO-CHICA, JAVIER EMILIO; ROQUE-BARREIRA, MARIA CRISTINA; DA SILVA, THIAGO APARECIDO. Adjuvant Curdlan Contributes to Immunization against Cryptococcus gattii Infection in a Mouse Strain-Specific Manner. VACCINES, v. 10, n. 4, p. 26-pg., . (19/13979-1, 19/09261-8, 18/18538-0, 19/09260-1, 18/19949-4, 16/04877-2, 18/21708-5, 19/26074-7)
DE CAMPOS, GABRIELA YAMAZAKI; OLIVEIRA, RAQUEL AMORIM; MARTINS OLIVEIRA-BRITO, PATRICIA KELLEN; ROQUE-BARREIRA, MARIA CRISTINA; DA SILVA, THIAGO APARECIDO. Pro-inflammatory response ensured by LPS and Pam3CSK4 in RAW 264.7 cells did not improve a fungistatic effect on Cryptococcus gattii infection. PeerJ, v. 8, . (16/17037-2, 18/21708-5, 18/18538-0, 18/19949-4)
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BRITO, Patrícia Kellen Martins Oliveira. Imunomodulação via ligantes de carboidratos em estratégia vacinal auxilia no controle da infecção por Cryptococcus gattii. 2022. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (PCARP/BC) Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.