Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da seleção natural na diversificação das populações nativas americanas

Processo: 17/14916-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Tábita Hünemeier
Beneficiário:Cainã Max Couto da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26875-9 - Diversidade genômica dos nativos americanos, AP.JP
Assunto(s):Genética populacional   População   Andes   Amazônia   Mesoamérica   Análise de sequência com séries de oligonucleotídeos

Resumo

Os primeiros humanos chegaram à América há cerca de 15 mil anos pela Beríngia, uma ponte de terra que unia o Noroeste do continente americano e o Nordeste do continente asiático durante a última grande glaciação. Após a entrada na América, os primeiros americanos se dispersaram rapidamente pelo continente, habitando em menos de 5 mil anos todas as latitudes do mesmo. Durante tal expansão, esses primeiros migrantes depararam-se com ecossistemas extremos, tais como os Andes e a Floresta Amazônica. Além disto, ao longo do tempo, diferentes modos de subsistência foram desenvolvidos: nos Andes e na Mesoamérica, caçadores-coletores deram origem a grandes sociedades agriculturalistas, enquanto nas regiões amazônicas e subamazônicas, as populações aperfeiçoaram o hábito de vida caçador-coletor. Embora a América seja um excelente modelo para estudos sobre o papel da seleção natural na diversificação populacional, por apresentar populações adaptadas a diferentes ecossistemas e modos de subsistência, são escassos os estudos sobre o assunto. Sendo assim, o presente projeto tem como objetivo estudar populações nativo americanas de diferentes ecorregiões (Andes, Amazônia e Mesoamérica) em busca de possíveis marcas moleculares deixadas pelos processos adaptativos pelos quais foram sujeitas tais populações ao longo de sua história evolutiva. Para tanto, utilizaremos dados genômicos (SNP arrays) de 22 populações nativas americanas (328 indivíduos) presentes na Mesoamérica, Andes e Amazônia, previamente publicados na literatura, bem como dados que serão gerados para o presente projeto. (AU)