Busca avançada
Ano de início
Entree

Fadiga deslizante em restaurações de zircônia translúcida com vários acabamentos de superfície: avaliação da probabilidade de falha e desgaste.

Processo: 18/22627-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 07 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Renata Marques de Melo Marinho
Beneficiário:Larissa Marcia Martins Alves
Supervisor no Exterior: Yu Zhang
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : New York University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/20633-9 - Fadiga deslizante em restaurações finas de zircônia translúcida com vários acabamentos de superfície: avaliação da sobrevivência e desgaste, BP.DR
Assunto(s):Zircônio   Sílica gel   Prótese dentária   Desgaste de restauração dentária

Resumo

Este estudo irá avaliar a probabilidade de falha de restaurações de zircônia translúcida submetidas a diferentes acabamentos de superfície. Serão utilizados 220 preparos confeccionados em resina epóxi (Nema G10) que receberão restaurações de zircônia e dissilicato de lítio (1.0 mm de espessura), 100 em YZ HT, 100 em KATANA UTML e 20 em IPS EMAX CAD. Cada grupo de zircônia será dividido em cinco subgrupos de acordo com o acabamento de superfície: Polimento (P) borrachas diamantadas com 2 granulações; Glaze (G) fina camada do glaze recomendado pelo fabricante; Polimento e Glaze (PG) polimento e glaze associados; Infiltração com sílica (IS); Infiltração com vidro (IV). As restaurações de dissilicato receberão uma camada de glaze (EG). Os espécimes serão submetidos à fadiga deslizante em uma máquina de ensaio com carga de 200 N, a uma frequência de 1,7 Hz, totalizando 1.250.000 ciclos. A cada 400.000 ciclos a máquina será interrompida e as restaurações serão avaliadas quanto à presença de falhas (trincas, lascamentos ou descolamento das restaurações, fraturas catastróficas), em estereomicroscópio (Discovery. V20, Carl Zeiss, LLC, EUA). Caso os espécimes não apresentem nenhuma falha, continuarão sob teste de fadiga até que falhem ou até o término dos ciclos. Os espécimes que falharem serão considerado "suspenso" na análise, a partir desta avaliação, os resultados serão submetidos à análise probabilidade de falha com o método de Weibull, com intervalo de confiança bilateral de 90%. Serão realizadas análises microestruturais e fractográfica. Além disso, a quantificação do desgaste será investigada.