Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da Angiotensina II e da angiotensina 1-7 no metabolismo de células ósseas humanas

Processo: 18/23934-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Carlos Ferreira dos Santos
Beneficiário:Thais Francini Garbieri
Supervisor no Exterior: Maria Helena Raposo Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade do Porto (UP), Portugal  
Vinculado à bolsa:17/19227-6 - Investigação da modulação da resposta inflamatória em células orais e imunológicas humanas por Ang II e Ang 1-7, BP.DR
Assunto(s):Biologia molecular   Osteoblastos   Angiotensinas   Osteoclastos   Farmacologia   Sistema renina-angiotensina

Resumo

No campo da odontologia, há uma intensa busca de melhor entendimento da relação entre a resposta inflamatória e o metabolismo ósseo, tendo como cenário doenças crônicas e infecciosas. O Sistema Renina-Angiotensina (SRA), além de regular diversas funções fisiológicas como as relacionadas à pressão sanguínea e ao sistema cardiovascular, tem sido relatado como um importante modulador de processos inflamatórios e imunológicos, sendo que seus componentes podem exercer atividades pró ou anti-inflamatórias de maneira sistêmica ou local. Principalmente a Angiotensina II (Ang II), tem sido relacionada com alterações importantes no metabolismo ósseo e na patogênese de desordens ósseas inflamatórias, como osteoporose. Tendo em vista a hipótese deste trabalho, de que o metabolismo ósseo humano possa ser alterado de maneira diferente pelos eixos ECA/Ang II/AT1, ECA/Ang II/AT2 e ECA2/Ang 1-7/MAS do SRA, e que um eixo possa até mesmo atuar como contrarregulador de outro, este projeto terá por objetivo investigar in vitro, possíveis alterações no metabolismo de células ósseas humanas (osteoblastos e osteoclastos) estimulados com Angiotensina II (Ang II) e angiotensina 1-7 (Ang 1-7) após interação com seus respectivos receptores, seguidos ou não do bloqueio farmacológico dos mesmos com Losartan, PD123177 e A779. Para isso, serão realizadas co-culturas e culturas isoladas de osteoblastos e osteoclastos humanos. Viabilidade e citotoxicidade celular serão avaliadas por meio do ensaio AlamarBlue e Live/Dead. Após estímulo, expressão gênica e produção proteica de mediadores osteoblásticos e osteoclásticos, além de metaloproteinases de matrix (MMPs) e quantificação proteica dos receptores AT1, AT2 e MAS, será realizada por Reação em Cadeia da Polimerase quantitativa (qPCR) precedida da Transcrição Reversa (RT), ELISA (Enzyme-Linked Immunosorbent Assay) e citometria de fluxo. A atividade osteoclástica também será analisada por meio de atividade e marcação de fosfatase ácida resistente ao tartarato (TRAP), bem como a atividade osteoblástica por meio de ensaios colorimétricos para fosfatase alcalina (ALP).