Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise microestrutural e comportamento mecânico de cerâmicas vítreas cristalizadas por energia de micro-ondas

Processo: 18/09577-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 28 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Guilherme de Siqueira Ferreira Anzaloni Saavedra
Beneficiário:Ana Beatriz Gomes de Carvalho
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/06458-5 - Análise microestrutural e comportamento mecânico de cerâmicas vítreas cristalizadas por energia de micro-ondas, BE.EP.MS
Assunto(s):Cerâmicas   Micro-ondas

Resumo

O objetivo deste trabalho será verificar a viabilidade de um processo alternativo de cristalização por meio de energia de micro-ondas, e estabelecer um protocolo de cristalização para três vitro-cerâmicas comerciais; avaliar o efeito desta cristalização na microestrutura, densidade, dureza, tenacidade à fratura e na resistência à flexão biaxial dessas vitro-cerâmicas; e analisar as propriedades ópticas (translucidez) das mesmas. A hipótese nula é que a cristalização por meio de energia de micro-ondas não afetará as características microestruturais e consequente as propriedades destes materiais cerâmicos. Serão confeccionados 180 discos a partir de blocos de três diferentes vitro-cerâmicas: dissilicato de lítio (IPS e.max CAD, Ivoclar Vivadent) e silicatos de lítio reforçados por zircônia (I - Suprinity, Vita Zahnfabrik; II - Celtra, Dentsply), seguindo as dimensões da norma ISO 6872 (12 x 1,2 mm). Para o polimento dos espécimes serão utilizadas lixas de SiC de granulação #400, 600, 1200 e 2500. Metade dos espécimes de cada grupo serão cristalizados pela forma convencional, segundo as recomendações de cada fabricante, e a outra metade será cristalizada por energia de micro-ondas, com um protocolo a ser definido por um estudo piloto. A caracterização microestrutural será feita a partir da mensuração da densidade, translucidez, microscopia eletrônica de varredura (MEV) e difratometria de raios-X (DRX). Já o comportamento mecânico será mensurado pelo teste de flexão biaxial, dureza Vickers e tenacidade à fratura. Também será realizada análise fractográfica nas amostras fraturadas para determinar a origem da fratura e a relação entre o caminho percorrido pela trinca e a microestrutura dos materiais estudados.