Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de antioxidantes sobre a persistência de betalaínas em solução

Processo: 18/19101-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Erick Leite Bastos
Beneficiário:Marina Pagangrizo Monteiro
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/22136-4 - Uso de solventes verdes e suas misturas na otimização de processos químicos, AP.TEM
Assunto(s):Ácido ascórbico   Fotoquímica   Antioxidantes   Fluorescência

Resumo

Betalaínas são pigmentos naturais encontrados em plantas e fungos. A biossíntese destes pigmentos depende do acoplamento entre ácido betalâmico e uma amina ou amino ácido, resultando em uma imina ou sal de imínio. Como consequência, betalaínas naturais e não naturais são acessíveis através de semissíntese. A maior limitação para a aplicação destes pigmentos é a sua decomposição, que ocorre por hidrólise ou oxidação. Betanina, a betalaína que dá cor à beterraba, tem sido extensivamente estudada dado seu alto valor agregado. Sabe-se que a decomposição de betanina é mais lenta em solução na presença de derivados de ácido ascórbico. Este projeto de iniciação científica propõe investigar o efeito de ácido ascórbico e trolox, um análogo hidrossolúvel do ±-tocoferol, sobre a cinética de decomposição de uma betalaína-modelo não natural. Os resultados obtidos servirão para racionalizar o efeito de antioxidantes sobre a persistência de betalaínas em solução aquosa aerada, ampliando seu potencial de utilização.