Busca avançada
Ano de início
Entree

Epítopos de células b sintéticos derivados de alérgenos de Hymenoptera de relevância clínica para o melhoramento do diagnóstico molecular e imunoterapia de alergia a venenos de insetos

Processo: 18/24834-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Mario Sergio Palma
Beneficiário:Amilcar Perez Riverol
Supervisor no Exterior: Thilo Jakob
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Local de pesquisa : Justus Liebig University Giessen (JLU), Alemanha  
Vinculado à bolsa:17/22405-3 - Identificação e síntese de peptídeos correspondentes a epítopos lineares de células-b de alérgenos do veneno de Hymenoptera sociais: desenvolvimento de insumos para diagnóstico e imunoterapia de alergia, BP.PD
Assunto(s):Venenos   Hipersensibilidade   Anafilaxia   Imunoterapia   Antialérgicos   Produtos naturais   Hialuronidase   Hymenoptera

Resumo

Os venenos de insetos podem causar reações de hipersensibilidade e anafilaxia em indivíduos alérgicos. A identificação específica dos venenos relevantes representa um pré-requisito essencial para o sucesso da imunoterapia, o único tratamento doença-específico disponível atualmente. A reatividade cruzada baseada em peptídeos de alérgenos homólogos de diferentes espécies representa um desafio principal para o diagnóstico molecular de alergia a veneno de himenoptera. Sendo assim, a identificação e caracterização dos epítopos peptídicos determinantes de reatividade cruzada é fundamental para a optimização dos sistemas de diagnóstico molecular de alergia. Neste projeto, 29 peptídeos sintéticos correspondentes a epítopos lineares de células B de alérgenos maioritários de veneno de abelha, vespa e formiga, previamente mapeados no nosso laboratório, serão caraterizados estrutural e imunologicamente. A reatividade mediada por IgE será testada mediante ELISA e teste de ativação de basófilos (BATs) usando o soro de pacientes alérgicos altamente caracterizados em relação a seus níveis de IgE para alérgenos individuais. Serão realizadas várias análises da reatividade cruzada baseada em peptídeos entre as fosfolipase A1 (PLA1) e antígeno 5 de venenos de vespa/formiga, bem como as hialuronidase de veneno de abelha/vespa. Adicionalmente, usando arranjos de peptídeos sobrepostos (11-14 mer), cobrindo as sequências completas dos alérgenos, seus epítopos lineares de IgG4 serão determinados. Os resultados obtidos irão melhorar nosso entendimento da alergenicidade e da reatividade cruzada baseada em peptídeos em alérgenos homólogos de espécies de insetos Neotropicais e de diferentes zonas geográficas. O estudo poderia permitir a identificação de novos marcadores específicos de Familia/Subfamila que poderiam ser usados na otimização dos sistemas usados no diagnóstico molecular de alergia a veneno de insetos no Brasil. Adicionalmente a identificação e avaliação dos epítopos lineares de IgG4 de células B poderia resultar ao desenvolvimento do novas vacinas baseadas em peptídeos para a indução de tolerância em pacientes alérgicos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.