Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos da inflamação periodontal e efeitos cardiovasculares

Processo: 18/23703-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Helio Cesar Salgado
Beneficiário:Aline Barbosa Ribeiro
Supervisor no Exterior: Tomasz Guzik
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Glasgow, Escócia  
Vinculado à bolsa:18/10455-9 - Papel da ativação elétrica do nervo carotídeo, em ratos acordados, na atenuação das respostas inflamatórias-local e sistêmica-induzidas pela periodontite, BP.PD
Assunto(s):Resposta inflamatória   Hipertensão   Porphyromonas gingivalis   Periodontite   Angiotensina II   Biologia computacional

Resumo

Avanços recentes reforçam o conceito de que a hipertensão tem base imunológica. Estudos realizados no laboratório do professor Tomasz Guzik indicam que as células T são ativadas na hipertensão, e sua perda impede o desenvolvimento da hipertensão. A periodontite é um exemplo de uma doença inflamatória crônica que ativa a imunidade inata e adaptativa e aumenta os níveis circulantes sistêmicos das células imunes ativadas. Estas células podem migrar para vasculatura e rins e alterar a função vascular, promover danos renais e contribuir para a hipertensão. Assim, o objetivo deste estudo é avaliar as vias imunes e vias ativadas localmente no tecido periodontal inflamado de pacientes hipertensos e camundongos com infusão de Angiotensina II (Ang II). Para os procedimentos clínicos, os tecidos gengivais serão obtidos durante a cirurgia periodontal dos pacientes controle e com periodontite e os tecidos periodontais serão avaliados por RNA-Seq de célula única. Além disso, amostras de sangue de 100 indivíduos randomizados para tratamento periodontal intensivo ou clássico, serão utilizadas para investigar as principais moléculas identificadas por RNA-Seq no contexto da hipertensão e resposta à terapia periodontal. Para o protocolo experimental, camundongos serão infectados, por via oral, com antígenos da bactéria Porphyromonas gingivalis, e a hipertensão será induzida pela infusão de Ang II. Após 14 dias da administração de Ang II, os animais serão sacrificados e a será feita a análise por citometria de fluxo de subgrupos de leucócitos em suspensões de células individuais do sangue. Além disso, será avaliada a reatividade vascular na aorta torácica. Portanto, este estudo será importante para entender os mecanismos de inflamação local nos tecidos periodontais e sugerir vias que possam afetar o desenvolvimento de disfunção vascular na hipertensão. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.