Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevalência e influência do uso de anticoncepcionais orais em estudantes universitárias portadoras de cefaleias primárias

Processo: 18/02029-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Rodrigo Alves Ferreira
Beneficiário:Andressa Soares Castro Alves
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Ginecologia   Prevalência   Cefaleia   Enxaqueca sem aura   Enxaqueca com aura   Transtornos de enxaqueca   Dispositivos anticoncepcionais   Estudantes universitários   Inquéritos e questionários

Resumo

As cefaleias são um dos distúrbios neurológicos mais frequentes entre as mulheres. Algumas cefaleias, como a migrânea com aura, podem ter relação com o nível hormonal feminino e sofrerem alterações de padrão durante o ciclo ovariano, pela alteração dos níveis de estrógeno e progestágeno. O uso de anticoncepcionais hormonais orais com estrogênio em mulheres com cefaleia é um importante alvo de estudo, pois há uma ligação entre seu uso e o aumento do risco de eventos isquêmicos e trombóticos cerebrovasculares, como, por exemplo, o acidente vascular encefálico (AVE). O presente estudo tem por objetivo avaliar a frequência do uso de anticoncepcionais em universitárias portadoras de cefaleia ou migrânea com e sem aura e comparar, dentro desses grupos, a quantidade, duração e intensidade dos episódios de cefaleia e a eventual ocorrência de eventos vasculares, bem como relacionar essas informações com o tipo de anticoncepcional utilizado. Os dados serão obtidos através da aplicação de um questionário pré-confeccionado entre universitárias na faixa etária de 18-35 anos.