Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da dose-resposta do ácido cítrico em biofilme de Streptococcus sanguinis e seus efeitos nas propriedades superficiais e eletroquímicas do titânio

Processo: 18/14117-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Valentim Adelino Ricardo Barão
Beneficiário:Júlia Marques Pires
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Ácido cítrico   Titânio   Biofilmes   Corrosão   Técnicas eletroquímicas   Espectrometria de massas   Microscopia eletrônica de varredura   Microscopia confocal

Resumo

A colonização bacteriana dos implantes e a formação de biofilme em sua superfície podem levar ao surgimento da peri-implantite, que é um dos principais fatores do insucesso dos tratamentos. O ácido cítrico tem sido considerado o agente químico com maior potencial para remoção de biofilme da superfície do titânio (Ti). No entanto, o seu uso pode levar a alterações físico-químicas na superfície do material, como descoloração e aumento da rugosidade. Além disso, o ácido cítrico tende a dissolver a camada de óxido formada na superfície do titânio, sugerindo que este tratamento pode influenciar o comportamento corrosivo do implante. O objetivo desse trabalho é testar a dose-resposta do acido cítrico na liberação de íons da superfície de Ti, e seu efeito nas propriedades de superfície e eletroquímicas do material a partir de sua aplicação química (imersão) e mecânica. Quatro concentrações de ácido cítrico (1%, 10%, 20% e 40%) serão preparadas. Dois meios de aplicação serão realizados: imersão e fricção com um swab de algodão embebido em ácido cítrico. Como grupo controle, os discos serão imersos e friccionados com solução de NaCl 0,9%. Para todos os grupos o tratamento durará 8 minutos. A liberação de íons de Ti para o meio será mensurado por meio de espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado. A caracterização da superfície dos discos após os tratamentos será realizada por microscopia eletrônica de varredra, microscopia confocal a laser, perfilometria, difratrometria de raios-x e dureza Vicker's. Ensaios eletroquímicos padrões serão realizados em saliva artificial (pH 6,5) para avaliar o efeito dos tratamentos na cinética de corrosão do material. Os dados quantitativos serão submetidos à análise estatística mais apropriada com nível de significância de 5%. O número de espécimes para cada ensaio será determinado após o estudo piloto e submetidos ao poder do teste.