Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel funcional in vitro de microRNAs na progressão do Câncer de Colo de Útero

Processo: 18/19476-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Márcia Maria Chiquitelli Marques Silveira
Beneficiário:Rhafaela Lima Causin
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Ginecologia   Neoplasias do colo uterino   MicroRNAs   Técnicas in vitro   Biomarcadores tumorais   Reação em cadeia da polimerase em tempo real

Resumo

O Câncer de Colo de Útero é a doença induzida pelo HPV de maior importância, já que se trata de um grave problema de saúde pública mundial. A morbidade e a mortalidade do Câncer de Colo de Útero nos últimos 30 anos diminuiu em muitos países, devido à eficácia da implementação disseminada dos programas de prevenção. Contudo, o prognóstico e a taxa de sobrevida em 5 anos de pacientes com Câncer de Colo de Útero avançado ainda permanecem ruim. Até o momento, não existe nenhum biomarcador específico capaz de predizer a progressão do Câncer de Colo Uterino, principalmente biomarcadores envolvendo amostras provenientes de coleta minimamente invasiva, como é o caso da citologia em base líquida (LBC) cervical. Portanto, a identificação de novos marcadores de prognósticos torna-se crucial, bem como caracterizar os mecanismos moleculares subjacentes ao início e a progressão do Câncer de Colo de Útero. Estudos recentes têm demonstrado que os microRNAs (miRNAs), moléculas de RNAs não codificantes, tem surgido como biomarcadores promissores, uma vez que são tecidos específicos e regulam a expressão de genes chaves para o desenvolvimento e progressão do fenótipo tumoral. Achados prévios do nosso grupo identificaram potenciais miRNAs associados a progressão do Câncer de Colo de Útero. Diante disso, o objetivo desse estudo é investigar o papel in vitro dos microRNAs (hsa-miR-205-5p, hsa-miR-130a-3p, hsa-miR-4531 e hsa-miR-381-3p), utilizando modelos funcionais in vitro em linhagens celulares comerciais e primária de Câncer de Colo Uterino. Para isso, inicialmente a expressão dos miRNAs será avaliada por PCR em tempo real (qPCR) no painel de linhagens (comerciais e primária), afim de selecionarmos linhagens celulares para os ensaios in vitro. Posteriormente, será realizada a expressão ectópica dos miRNAs de interesse a partir da superexpressão e/ou silenciamento nas linhagens celulares selecionadas. Com o intuito de avaliar o impacto destras intervenções in vitro, avaliaremos a capacidade de proliferação, migração, invasão celular e apoptose, nas linhagens selecionadas. Finalmente avaliaremos o perfil de expressao gênica das linhagens (antes e após a expressão ectópica), utilizando a tecnologia do NanoString utilizando o painel PanCancer Pathways afim de estabelecermos uma rede de interação miRNA-RNAm e identificar os principais alvos destes miRNAs diferencialmente expressos nas linhagens celulares. A validação dos genes alvos destes miRNAs será feita por meio do ensaio de luciferase in vitro. Acreditamos que a avaliação in vitro do papel destes miRNAs identificados como potenciais biomarcadores de lesões precursoras de Câncer de Colo Uterino possa melhor elucidar os mecanismos moleculares de início e progressão do Câncer de Colo de Útero. (AU)