Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da fauna edáfica em sistemas orgânicos e convencionais de produção agrícola

Processo: 18/24703-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso
Beneficiário:Caroline Medrado Pereira
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/18944-3 - Mudanças climáticas e eficiência energética na agricultura: um enfoque em estresse hídrico, manejo orgânico e biologia do solo, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Zoologia (classificação)   Ecologia   Fauna edáfica   Invertebrados do solo   Uso do solo

Resumo

A fauna edáfica compreende diversos invertebrados que vivem permanentemente ou passam ao menos uma fase do seu desenvolvimento no solo ou na serapilheira. Estes invertebrados alteram as propriedades físico-químicas e biológicas do solo e são os pioneiros a fragmentar a matéria orgânica do solo, o que facilita o ataque de microrganismos e, consequentemente, acelera os processos de decomposição da matéria orgânica do solo. A decomposição é um processo que resulta em grande emissão de CO2 para a atmosfera. Porém, após a passagem da matéria orgânica pelo trato gastrointestinal de invertebrados como minhocas (macrofauna) e colêmbolos (mesofauna), há formação de estruturas de proteção ao carbono no solo. A fauna edáfica é muito responsiva a diferentes sistemas de uso do solo. Assim, espera-se que haja menor abundância e diversidade de fauna em sistemas de agricultura convencional, principalmente devido à utilização de agroquímicos, quando comparado a sistemas orgânicos de produção. Sendo assim, a atual proposta de treinamento técnico, se encontra vinculada ao projeto temático da FAPESP: "Mudanças climáticas e eficiência energética na agricultura: um enfoque em estresse hídrico, manejo orgânico e biologia do solo", e irá permitir melhor entendimento de como os sistemas orgânicos e convencionais de produção influenciam na abundância e diversidade dos invertebrados edáficos. Dessa forma, a contagem e identificação dos invertebrados por um profissional treinado é indispensável, visto que os dados de abundância e diversidade de invertebrados, somados ao conjunto de dados físico-químicos e microbiológicos do solo, já em fase de estudo no atual projeto temático, irão permitir melhor compreensão dos processos edáficos, biológicos e bioquímicos.