Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos sistemas opióides, cannabinóides, dopamina e neuroinflamação sobre o limiar de dor modulado pelo exercício físico em um modelo de Doença de Parkinson em rato utilizando substâncias radioativas

Processo: 18/25204-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 05 de junho de 2019
Vigência (Término): 04 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Marucia Chacur
Beneficiário:Karina Henrique Binda
Supervisor no Exterior: Anne M Landau
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Aarhus University, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:17/26821-1 - Efeito do exercício físico na nocicepção induzida no modelo de Doença de Parkinson em ratos, BP.MS
Assunto(s):Neuroinflamação   Exercício físico   Neurociências   Doença de Parkinson

Resumo

A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa mais comum entre os idosos, causando um grande impacto socioeconômico com o aumento da expectativa de vida em todo o mundo. Além dos sintomas motores, existe uma alta prevalência de sintomas de dor que podem ser responsáveis pela piora da qualidade de vida do paciente. O exercício físico, por sua vez, já foi descrito pelos seus efeitos benéficos na DP com diminuição da perda neuronal em modelos animais, melhora da qualidade de vida e sintomas de dor dos pacientes. Além disso, dados recentes do nosso grupo revelaram que o exercício físico foi capaz de diminuir a sensibilidade à dor, modular a expressão de receptores opióides e canabinóides no modelo unilateral da DP. Assim, este projeto utilizará uma técnica bioanalítica (autorradiografia) para analisar a especificidade e a sensibilidade dos radiotraçadores, o que pode ser útil para a análise por PET scan, uma boa ferramenta não invasiva para a medição biológica. Para isso, avaliaremos a modulação dos receptores opioides (Mi) e canabinóides (CB2), neuroinflamação (microglia ativada) e sistema dopaminérgico (receptores DAT, VMAT2 e D2 / D3) com técnica complementar, autorradiografia, através de diferentes radiotraçadores em diferentes grupos em regiões do sistema nervoso envolvidos com o circuito neural da dor, sendo: Substância cinzenta periaqueductal (PAG) e córtex cingulado anterior (ACC). Para a análise de modulações de receptores, técnicas de autorradiografia serão realizadas em um novo e avançado sistema ai4R Beaver / Beaquant na Universidade de Aarhus, Dinamarca. Os dados serão coletados de ratos machos submetidos ao modelo PD, e ao protocolo de exercício em esteira. O exercício será realizado 3 vezes por semana durante 40 minutos durante 5 semanas a 10 m / min. O comportamento nociceptivo será avaliado em 8 momentos diferentes, sendo: basal (antes da indução do modelo), 7, 14, 21, 28, 35, 42 e 49 dias após a indução do modelo PD. No final do protocolo experimental, os animais serão sacrificados 50 dias após a cirurgia para realizar a autorradiografia. Então, com esta técnica e com este novo sistema recém adquirido no PET Center, será possível ter uma maior contribuição para uma melhor compreensão dos resultados já obtidos durante o mestrado e, no futuro, possivelmente, isso levará a uma colaboração de longa data entre Os dois laboratórios e imagens de PET in vivo podem ser realizados em futuros modelos animais e translacionados para pacientes.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.