Busca avançada
Ano de início
Entree

Viabilidade da elastografia para o fígado transplantado

Processo: 17/21491-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Lucas Souto Nacif
Beneficiário:Caroline de Cássia Gomes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gastroenterologia   Transplante de fígado   Período pós-operatório   Hemodinâmica   Técnicas de imagem por elasticidade

Resumo

A elastografia hepática, método não invasivo, tem sido relatada nos carcinomas hepatocelulares e nas cirroses; porém, não é claro identificar o risco de morbimortalidade no transplante hepático. Além das alterações hemodinâmicas, um processo que ocorre no pós-transplante de fígado é a rejeição celular aguda (RCA), a qual pode também aumentar a rigidez do fígado. Resultados de estudos prévios, a morbidade está associada com a gravidade da RCA no fígado transplantado e, portanto, pode ser de grande ajuda na sua avaliação com a elastografia. A hipótese desse estudo está relacionada com os benefícios e viabilidade da elastografia hepática na avaliação do fígado transplantado. Com isso, temos por objetivo avaliar a viabilidade da elastografia nesta população (esteatose e fibrose), e para detecção de alterações hemodinâmicas e a periodicidade no pós-operatório (rejeição celular aguda) no transplantado.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GOMES, CAROLINE DE CASSIA. Liver Elastography in Acute Cellular Rejection After Liver Transplantation. Transplantation Proceedings, v. 52, n. 5, p. 1340-1343, JUN 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.