Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da participação dos receptores para hidrocarboneto de arila (AhR) na disfunção vascular de camundongos alimentados com dieta hiperlipídica: papel do sistema renina angiotensina (SRA)

Processo: 18/21199-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Rita de Cassia Aleixo Tostes Passaglia
Beneficiário:Juliana de Andrade Bolsoni
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade   Sistema renina-angiotensina

Resumo

O excesso de peso é um fator de risco para diversas comorbidades, como por exemplo as doenças cardiovasculares. Na obesidade, ocorre um desequilíbrio na produção e nas ações de moléculas vasoativas, comprometendo a função vascular. A literatura mostra que, na obesidade, a síntese de óxido nítrico está reduzida, normalmente associada à inibição da eNOS ou ao aumento da produção de espécies reativas do oxigênio. Além disso, indivíduos obesos tem maior probabilidade de desenvolver hipertensão, sendo a ativação do sistema renina angiotensina (SRA) um dos mecanismos que justifica essa interação. Trabalhos mostraram que indivíduos obesos apresentam supressão inadequada do SRA, acarretando em disfunção endotelial e hipertensão, características da obesidade. Ademais, estudos demonstraram que animais nocautes para o AhR apresentam hipotensão devido à menor ativação do SRA, melhorando a reatividade vascular e a regulação da pressão sanguínea nesses animais. Nesse contexto, o AhR pode exercer papel importante na função vascular, influenciando a resposta vasomotora. Assim, nosso trabalho propõe investigar se a disfunção endotelial decorrente da obesidade em camundongos está relacionada à ativação do SRA via ativação do AhR. Nossa hipótese é que a ausência do AhR, em animais nocautes obesos, protegerá a função aórtica devido à menor ativação do sistema renina angiotensina. Este estudo nos permitirá melhor compreender a relação entre obesidade e doenças cardiovasculares.