Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre volume de treino, composição corporal e qualidade do sono na predição da densidade mineral óssea em adolescentes: modelos de equação estrutural (ABCD - Growth Study)

Processo: 18/21935-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Rômulo Araújo Fernandes
Beneficiário:Pedro Henrique Narciso Picchi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Pediatria   Medicina esportiva   Atividade motora   Adolescentes   Densidade óssea   Composição corporal   Sono

Resumo

Objetivo: Analisar a associação entre volume de treino (VT) e densidade mineral óssea (DMO) com ênfase na mediação por variáveis de composição corporal e qualidade de sono. Métodos: Serão recrutados adolescentes, de 11 a 18 anos, em unidades escolares e clubes esportivos de Presidente Prudente. Serão adotados como critérios de inclusão: (I) prática de apenas uma modalidade esportiva nos últimos 12 meses; (II) envolvimento prévio mínimo de 12 meses na atual modalidade esportiva; (III) o responsável legal assinar o termo de consentimento livre e esclarecido. Variável independente: volume de treino. Variáveis mediadoras: qualidade de sono, massa corporal magra mole e gordura corporal. Variável dependente: densidade mineral óssea. Variáveis de confusão: idade cronológica, maturação biológica (estimada pelo pico de velocidade de crescimento), massa corporal e estatura. A normalidade dos dados será testada por meio da curtose e assimetria. Os dados descritivos serão apresentados através da média dos grupos e seus respectivos desvios padrão. Serão utilizados modelos de equação estrutural, por meio do método de máxima verossimilhança, adotando o método de reamostragem de bootstraping para testar os efeitos indiretos. Todas as análises serão realizadas através do software STATA versão 15.1, adotando nível de significância p<0,05. Resultados esperados: Espera-se que a qualidade de sono, gordura corporal e massa corporal magra mole tenham efeito mediador na associação entre volume de treino e densidade mineral óssea.