Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de processos de eletro-oxidação avançada na degradação do hormônio 17b-estradiol

Processo: 18/23464-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Silva Costa Teixeira
Beneficiário:Renan dos Reis Hernandes
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias   Processos oxidativos avançados   Eletro-oxidação   Disruptores endócrinos   Estradiol   Reatores

Resumo

A contaminação de águas por interferentes endócrinos (IE) constitui uma das importantes preocupações ambientais da atualidade. No Brasil, as concentrações detectadas desta classe de poluentes em corpos hídricos são geralmente superiores às reportadas na literatura internacional, nomeadamente as do hormônio 17B-estradiol. Isto acontece muito em parte devido à sua resistência aos tratamentos de esgoto convencionais, surgindo assim a necessidade de desenvolver novos tratamentos que consigam solucionar tamanha problemática ambiental. Neste contexto, o presente projeto de iniciação científica propõe o estudo de processos de eletro-oxidação avançada (eletro-POA) para degradar 17b-estradiol, visando sua aplicação no tratamento de efluentes contaminados com tal hormônio. Para tal, serão investigados diferentes eletro-POA, tais como eletro-Fenton e eletro-Fenton-like, de forma a avaliar quais os mais promissores para aplicação prática. A influência de diversas variáveis envolvidas nesses processos, tais como tipo de eletrodo, diferença de potencial, concentração de eletrólito e matriz aquosa será também avaliada, com o intuito de encontrar as condições ótimas de operação.