Busca avançada
Ano de início
Entree

Imagens e imaginários de arquiteturas e de espaços urbanos: potenciais contemporâneos abordagem crítica e reposicionamentos das representações e da tecnologia

Processo: 18/10567-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Artur Simões Rozestraten
Beneficiário:Artur Simões Rozestraten
Anfitrião: Michel Rautenberg
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université Jean Monnet (UJM), França  
Assunto(s):Desenho   Tecnologia   Fotografia   Imagem   Imaginário

Resumo

O objetivo geral desta pesquisa é investigar e construir conhecimento, em uma perspectiva comparativa entre as iniciativas empreendidas em Lyon, na França, e em São Paulo, no Brasil, a respeito das transformações que as Tecnologias contemporâneas (analógicas, digitais e híbridas) estão produzindo no âmbito do imaginário arquitetônico e urbanístico, ou seja, na interação dinâmica entre imagens - entendidas como objetos antrópicos e também como "deformações" produzidas pela imaginação - e a experiência multissensorial in loco nos/dos próprios ambientes urbanos. Tal interação apresenta hoje um potencial cultural e educacional renovado por dispositivos móveis como smartphones conectados a plataformas iconográficas (curatoriais e/ou colaborativas) via Web, capazes assim de acrescentar à experiência direta dos lugares a presença de informações digitais (imagens e textos, fundamentalmente) provenientes de acervos particulares e institucionais (GLAMs - Galleries, Libraries, Archives and Museums), condição que altera profundamente a contribuição das representações na vivência e construção de conhecimento sobre a Arquitetura e o Urbanismo. A investigação deste objeto/problema se vale de duas frentes integradas e complementares, uma teórico-conceitual e outra empírico-experimental. Para tanto serão consideradas três fontes teórico-conceituais de matriz francesa - a Teoria do Imaginário bachelardiana e durandiana; a revisão antropológica da Tecnologia como ciência humana, a partir de Leroi-Gourhan e Haudricourt; e a fundamentação da Antropologia das técnicas e da cultura digital - para que seja possível aferir, em que medida tais referenciais repercutem e se fazem presentes, na prática, em atividades tecnológicas empírico-experimentais, propositivas, conduzidas por projetos acadêmicos e por GLAMs lionesas na lida com coleções de imagens originais pertinentes aos imaginários arquitetônicos e urbanísticos. Em termos metodológicos, a pesquisa propõe uma interação dialética de modo que a investigação sistemática de práticas tecnológicas significativas elencadas na frente empírico-experimental virá a sustentar revisões e proposições críticas da teoria e vice-versa.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.