Busca avançada
Ano de início
Entree

Entendendo o papel dos genes e ambiente na variação fenotípica do gênero Orthopyxis (Cnidaria, Hydrozoa) do Atlântico Sul Ocidental

Processo: 18/24781-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 18 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Marques
Beneficiário:Amanda Ferreira e Cunha
Supervisor no Exterior: Mary Morgan-Richards
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Massey University, Nova Zelândia  
Vinculado à bolsa:17/00641-7 - A variabilidade morfológica no contexto evolutivo de hidrozoários coloniais (Cnidaria, Proboscoida), BP.PD

Resumo

No ambiente marinho, o potencial de dispersão das espécies é considerado um fator que afeta diretamente a conectividade de populações e determina os padrões e níveis de diferenciação genética. Embora muitas espécies bentônicas de hidrozoários tenham sofrido redução ou perda do seu estágio planctônico, elas parecem ser capazes de se dispersar por longas distâncias por meio de rafting devido à sua ampla distribuição geográfica. Além disso, a existência de variação fenotípica sobre essa mesma amplitude geográfica sugere o papel da plasticidade fenotípica ao longo de gradientes ambientais. Neste projeto, propomos investigar a relação entre variabilidade morfológica, genética e ambiental com hidroides do gênero Orthopyxis, para entender o papel da plasticidade fenotípica na estruturação de padrões de variação fenotípica entre populações marinhas. Para isso, dados genéticos mitocondriais e nucleares serão comparados com dados morfométricos e ambientais de diferentes populações ao longo da costa do Brasil. Modelos lineares generalizados e/ou mistos serão usados para testar associações entre a variação morfológica, ambiental e genética.