Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da influência do comportamento de sociabilidade sobre a carcinogênese quimicamente induzida

Processo: 18/02391-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Daniel Galera Bernabé
Beneficiário:Mayra Fernanda Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Carcinogênese bucal   Carcinoma de células escamosas   Transformação celular neoplásica   Relação social   Sociabilidade   Interação social   Fatores psicossociais   Estresse psicológico   Análise do comportamento   Modelos animais

Resumo

A relação social é um determinante psicológico e comportamental ao longo da vida. Estudos mostram que o estresse psicossocial pode influenciar a progressão de alguns tipos de câncer. Porém, são escassos os estudos que tenham avaliado a influência do comportamento de sociabilidade sobre a carcinogênese quimicamente induzida. Neste estudo, nós utilizaremos um modelo animal de carcinogênese bucal para avaliar os efeitos do comportamento de sociabilidade sobre o início e progressão do carcinoma espinocelular (CEC) de boca induzido pelo carcinógeno 4-nitroquinolina 1-óxido (4NQO). Quarenta ratos Wistar adultos serão submetidos ao teste de sociabilidade e os animais serão separados em dois grupos: grupo 1 - ratos com comportamento mais sociável e grupo 2 - ratos com comportamento menos sociável. Após eles serem testados para o comportamento de sociabilidade todos os animais serão submetidos ao tratamento com o carcinógeno 4NQO misturado na água de beber por 120 dias. Após a eutanásia, as línguas extraídas serão submetidas à exame histopatológico para análise da incidência de carcinoma espinocelular (CEC), bem como para avaliação do grau de malignidade dos tumores de ambos os grupos. Análise de PCR em tempo real será realizada para avaliar a expressão de RNAm para os genes relacionados a progressão do CEC de boca (VEGF, MMP-2, MMP-9, IL-6, TNF-alfa e p53). Após a indução do câncer de boca os animais serão novamente testados para o nível de interação social para avaliar os efeitos da indução carcinogênicas sobre o comportamento de sociabilidade. Testes estatísticos específicos serão empregados para analisar as diferenças na incidência e crescimento do CEC e perfil molecular dos tumores entre os ratos mais sociáveis e os menos sociáveis. Este estudo permitirá compreendermos possíveis conexões entre os fatores psicossociais e comportamentais e o início e progressão do câncer quimicamente induzido.