Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento aeróbio sobre a capacidade aeróbia, composição corporal e qualidade de vida de mulheres em tratamento hormonal para câncer de mama

Processo: 18/24208-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Ismael Forte Freitas Júnior
Beneficiário:Marcos Trombini Pavoni
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Treinamento aeróbio   Composição corporal   Neoplasias mamárias   Mulheres   Qualidade de vida

Resumo

O câncer de mama é uma das principais doenças que afetam a composição corporal e a qualidade de vida de mulheres. Um dos principais tratamentos para essa injuria é o hormônioterapia, sendo um tratamento eficiente contra a doença. Entretanto apresenta efeitos adversos, como diminuição da capacidade cardiorrespiratória e aumento de peso e gordura corporal. Objetivo. Analisar os efeitos do treinamento aeróbio sobre a capacidade aeróbia, composição corporal e qualidade de vida de mulheres que fazem o uso da hormônioterapia para câncer de mama e comparar os resultados com mulheres sem câncer. Método. Participarão do estudo mulheres em tratamento hormonioterápico para o câncer de mama e mulheres sem câncer. Todas participantes realizarão treinamento aeróbio em esteiras ergométricas durante 12 semanas. As avaliações serão realizadas antes da intervenção e após 12 semanas e, serão realizados os testes submáximo de Naughton e o teste de caminhada de seis minutos (TC6') para avaliação da capacidade aeróbia, a composição corporal será avaliada por absorptiometria de raios-X de dupla energia (DEXA) e, será aplicado os questionários SF36, EORTC-QLQ-30 e 23 para avaliar a qualidade de vida. A normalidade dos dados será verificada por meio do teste Shapiro-Wilk. As variáveis paramétricas serão analisadas utilizando o teste t de Student e para as variáveis não paramétricas o teste de Wilcoxon. Será utilizado o software SPPS. 25, considerando um nível de significância de 5%.