Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da fototerapia com diodo emissor de luz (LED) sobre as capacidades de força e resistência em atletas de ciclismo

Processo: 17/13997-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Rinaldo Roberto de Jesus Guirro
Beneficiário:Gabriela de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Desempenho atlético   Fototerapia   Fisioterapia   Força muscular

Resumo

Introdução: A fototerapia é um recurso terapêutico de crescente utilização na última década. Os seus efeitos fotobiomoduladores são produzidos por meio de lasers de baixa intensidade ou diodo emissor de luz (LED - light emitting diode), sendo seus efeitos teciduais equivalentes. O uso do LED como fonte de luz é promissor por seu baixo custo, porém não há estudos suficientes que respaldam o seu uso em atletas, com enfoque da melhora da performance. Além da carência da amostra, também não há consenso quanto ao uso de diferentes comprimentos de onda para o LED na literatura, abrindo assim, lacunas para o melhor protocolo de aplicação dessa técnica. Portanto um estudo que avalie o uso do LED em atletas, com diferentes comprimentos de onda, para melhora da performance se faz necessário. Objetivo: Analisar os efeitos agudos da aplicação da fototerapia LED nas capacidades de força e resistência a fadiga de atletas de ciclismo. Método: A amostra do estudo será composta por 36 atletas ciclistas, do sexo masculino, alocados de forma randomizada em três grupos: Grupo LED infravermelho (G-I), Grupo LED vermelho (G-V) e Grupo sham (G-S). Os atletas serão submetidos à uma bateria de testes, para avaliação de performance os quais consistem em avaliação de potência e limiar anaeróbio e aeróbio, bioimpedância, termografia infravermelha, análise de creatina quinase (CK) e lactato sanguíneo, mensuração do fluxo sanguíneo muscular local, análise de gases, além das avaliações isocinética, eletromiográfica e biomecânica. Após 24 horas da realização dos testes, será aplicado o LED (30 J) sobre o músculo quadríceps femoral bilateralmente, sendo realizados os mesmos testes após 24 horas da aplicação. Na 1a e 4a semana, após aplicação, serão realizadas as avaliações isocinética e eletromiográfica. Para análise dos dados, será utilizado teste de normalidade para se verificar a distribuição e testes estatísticos condizentes para as devidas comparações intra e intergrupos, sendo considerados dois fatores nas comparações, tempo e grupo. Será adotado um nível de significância de 5%.