Busca avançada
Ano de início
Entree

As crises neonatais prejudicam a maturação e a integração dos interneurônios GABAérgicos corticais?

Processo: 18/19622-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Roberta Monterazzo Cysneiros
Beneficiário:Roberta Monterazzo Cysneiros
Anfitrião: Chris Dulla
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM). Instituto Presbiteriano Mackenzie. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Tufts University, Estados Unidos  
Assunto(s):Maturação   Transtorno do espectro autista   Neurofisiologia

Resumo

Um único episódio de convulsão neonatal em roedores é um modelo muito promissorpara o estudo dos mecanismos subjacentes ao comprometimento social no Transtorno doEspectro do Autismo (TEA), uma vez que os animais exibem comportamento autista semalterações das funções cognitivas. A rede neural de tomada de decisão social (SDM) éformada pela integração de dois circuitos, a rede neural do comportamento social e a dosistema de recompensa mesolímbico, não limitado ao sistema dopaminérgicomesencefálico. A tomada de decisão social requer a integração de processos emocionais,cognitivos e motivacionais de forma altamente dinâmica, sendo fortemente dependentedo padrão de atividade da rede. Entre os fatores que interferem nesse processo, odesequilíbrio de excitação e inibição (E / I) nos circuitos neurais tem sido apontado comoelemento-chave no comprometimento comportamental frequentemente observado nostranstornos do neurodesenvolvimento, como o TEA. O desequilíbrio da E / I pode serdevido ao aumento na sinalização glutamatérgica ou diminuição GABAérgica, alterandoos processos cerebrais que regulam o comportamento. Evidências das pesquisasexperimentais mostram que o comprometimento da sinalização GABAérgica, comoredução na síntese ou liberação do ácido g-aminobutírico (GABA) prejudica asociabilidade, e que um único episódio do SE neonatal altera a sinalização GABAérgicaao nível dos receptores GABAérgicos. No entanto, nesse contexto, pouca atenção temsido dada ao amadurecimento dos interneurônios GABAérgicos, considerando seu papelrelevante nos "períodos críticos" da plasticidade cerebral. Hipotetizamos que as crisesneonatais interferem na maturação e na integração dos interneurônios GABAérgicoscorticais. A principal proposta do estudo proposto é entender como as crises neonataisprejudicam a maturação dos interneurônios, contribuindo para a posterior disfunçãocomportamental.