Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise comparada do transcriptoma de células prostáticas humanas e caninas para identificar de alvos terapêuticos

Processo: 19/00765-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Renee Laufer Amorim
Beneficiário:Carlos Eduardo Fonseca Alves
Supervisor no Exterior: Silvia Regina Rogatto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Vejle Hospital, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:15/25400-7 - Estudo para caracterização in vitro e molecular de células prostáticas caninas e avaliação da resposta antitumoral a drogas alvo dirigidas, BP.PD
Assunto(s):Cultura de células   Cães

Resumo

O carcinoma prostático (CP) é o câncer mais importante em homens em todo o mundo. Esses tumores são andrógenos dependentes, e a castração química ou cirúrgica é a primeira abordagem terapêutica nesses pacientes. No entanto, o CP se torna independe te aos receptores androgênicos, e torna-se resistente as terapias hormonais. Os tumores refratários a hormônios (HRPC), são considerados um desafio terapêutico. Os cães são os únicos mamíferos que desenvolvem o CP com frequência e a célula de origem do CP canino ainda está em debate. Além disso, o CP canino geralmente é independente de andrógeno, o que faz desses animais um modelo interessante para o HRPC. Embora diferentes estudos demonstraram a importância dos cães como modelo em oncologia comparada, as alterações moleculares no câncer canino são pouco exploradas. Neste contexto, essa pesquisa tem por objetivo avaliar o transcriptoma de células de carcinoma prostático humanas e caninas para identificar marcadores preditivos para ambas espécies. Além disso, nosso estudo também visa avaliar o efeito antitumoral do lapatinibe em células de câncer de próstata humano e canino andrógeno independentes.