Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação entre Citrus leprosis c Cilevirus e clerodendrum chlorotic spot Dichorhavirus com o vetor Brevipalpus yothersi e as possíveis implicações no manejo de cile- e Dichorhavirus

Processo: 18/12252-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Juliana de Freitas Astúa
Beneficiário:Aline Daniele Tassi
Instituição-sede: Instituto Biológico (IB). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/08458-9 - Vírus de plantas transmitidos por Brevipalpus (Acari: Tenuipalpidae) - VTB: levantamento, identificação, caracterização molecular, filogenia; relações vírus/vetor/hospedeira; biologia, taxonomia e manejo do vetor, AP.TEM
Assunto(s):Dichorhavirus   Fitopatologia   Brevipalpus   Interação

Resumo

Conhecimentos sobre vírus transmitidos por ácaros tenuipalpídeos do gênero Brevipalpus (VTB) tiveram avanços significativos nos últimos anos. Os VTB têm merecido atenção por possuírem importância econômica e constituírem patossistemas peculiares, permanecendo localizados nas lesões que induzem em seus hospedeiros, sem que as infecções se tornem sistêmicas. A taxonomia dos ácaros Brevipalpus sofreu mudanças recentes. Até 2015, apenas três espécies eram tidas como vetoras de fitovírus, mas atualmente B. obovatus, B. californicus, B. yothersi, B. papayensis, B. phoenicis sensu stricto e uma possível nova espécie Brevipalpus aff. yothersi são vetores confirmados de pelo menos um VTB. A possibilidade de outras espécies também transmitirem vírus não pode ser eliminada, e a maioria das plantas é infestada por uma mescla de espécies de Brevipalpus. Tal situação torna complexa a determinação das espécies envolvidas na transmissão de VTBs e as relações vírus vetor precisam ser melhor estudadas. O vírus da leprose dos citros (citrus leprosis virus C, CiLV-C), um cilevirus, é o mais importante do grupo economicamente, sendo amplamente distribuído na América Latina e geneticamente subdividido em duas estirpes: SJP e CRD. Apesar de os parâmetros de transmissão do CiLV-C serem conhecidos, não se sabe se essas estirpes apresentam diferenças de transmissão e também há controvérsias sobre a replicação desses vírus no seu vetor. O presente projeto visa contribuir na determinação de possíveis diferenças na eficiência de transmissão viral entre as diferentes estirpes de CiLV-C, estudar os principais parâmetros de transmissão do dichorhavirus clerodendrum chlorotic spot virus (ClCSV), e avaliar por diferentes técnicas se CiLV-C replica em B. yothersi, comparando os resultados com aqueles obtidos para ClCSV, que apresenta evidências citopatológicas de replicação no mesmo vetor.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.