Busca avançada
Ano de início
Entree

Metabolismo de fucose no carrapato Amblyomma sculptum: a catálise em fucosidases e fucose quinase

Processo: 18/23405-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Enzimologia
Pesquisador responsável:Adriana Rios Lopes
Beneficiário:Neice Caramigo Barros
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Carrapatos   Catálise

Resumo

Resíduos de fucose estão entre os carboidratos adicionados a proteínas em modificações pós-traducionais como os antígenos do grupo sanguíneo ABO e os antígenos de Lewis. A síntese alterada da série de Lewis e das enzimas envolvidas em seu processamento (fucosidases e fucosiltransferases) foram associadas ao câncer e metástases assim como a síntese de proteínas hiperfucosiladas. A remoção destes resíduos de fucose por fucosidases altera a capacidade metastática destes tumores. Além de resíduos de fucose estarem associados as interações em células tumorais, resíduos de fucose presentes em organismos como vírus e fungos também estão descritos como fundamentais para o desenvolvimento do processo infeccioso. Até o presente momento a caracterização da especificidade e da estrutura das fucosidases em eucariotos não estão completamente esclarecidas. Entretanto, dados obtidos pelo nosso grupo indicam diferenças estruturais e de especificidade mesmo entre fucosidases de espécies do grupo Arachnida, sugerindo uma ampla diversidade destas enzimas. O carrapato Amblyomma sculptum apresenta duas fucosidases muito ativas em seu sistema digestório: AsFucI e AsFucII. Resultados preliminares indicam que AsFucI expressa heterologamente, quando adicionada ao meio de cultura de células tumorais de glândulas salivares humana em ensaios de ferida, pode diminuir a invasão das células. Além disso, assim como em outras infecções bacterianas e virais, dados da literatura indicam que resíduos de fucose estão associadas a interação de Anaplasma e as células hospedeiras de intestino e carrapatos durante a infecção. A compreensão da natureza desta interação pode resultar em alternativas para o tratamento de infecções como a febre maculosa. Este projeto propõem a caracterização cinética, de especificidade e termodinâmica de AsFucI, a clonagem e a expressão de AsFucII bem como o tratamento de células BM26 de carrapatos com fucosidase previamente a infecção e avaliação da infectividade após o tratamento.