Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel da interação Alamandina/MrgD na doença renal aguda

Processo: 18/25438-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Gerhard Malnic
Beneficiário:Regiane Cardoso Castelo Branco
Supervisor no Exterior: Adrian Mario Ramos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Instituto de Investigación Sanitaria de la Fundación Jiménez Díaz (IIS-FJD), Espanha  
Vinculado à bolsa:17/10772-1 - Os efeitos da alamandina sobre o trocador Na+/H+ em túbulo proximal renal de ratos espontaneamente hipertensos, BP.PD
Assunto(s):Fisiologia renal

Resumo

A alamandina, um novo componente do sistema renina-angiotensina, foi recentemente identificada e caracterizada e o receptor acoplado à proteína G relacionado ao MAS membro D (MrgD) é reconhecido como seu receptor. Embora os efeitos cardioprotetores da alamandina tenham sido descritos, o significado desse peptídeo na função renal e na patologia renal, especificamente na lesão renal aguda (LRA) ainda não foi elucidado. Nosso objetivo será avaliar o papel funcional do casal Alamandine / MrgD no rim in vivo durante o curso da LRA experimental desenvolvida em camundongos. Para este fim, as principais abordagens experimentais incluirão estudos de expressão e atividade do MrgD em modelos de LRA obstrutiva, nefrotóxicos e sépticos desenvolvidos em camundongos do tipo selvagem e deficientes em MrgD. Além disso, os efeitos diretos desencadeados pela Alamandina serão investigados sob condições fisiológicas pela infusão de peptídeos em camundongos selvagens. Complementarmente estudos mecanísticos a partir dos resultados in vivo serão averiguados em células tubulares renais e outros tipos de células relevantes para LRA, tais como células vasculares e fibroblastos. Nossos dados irão adicionar novas evidências sobre a importância da interação Alamandina / MrgD no rim. Além disso, nossos resultados podem indicar uma nova abordagem terapêutica para LRA.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)