Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos efeitos da modulação de vias metabólicas no padrão de acetilação das histonas de oócitos bovinos durante a maturação in vitro

Processo: 18/23142-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Marcella Pecora Milazzotto
Beneficiário:João Vitor Alcantara da Silva
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Epigênese genética   Metabolismo energético   Acetilação   Histonas   Transcrição genética   Oócitos   Enzimas glicolíticas   Maturação in vitro   Técnicas in vitro

Resumo

A Maturação In Vitro (MIV) é uma das etapas primordiais para o sucesso da Produção In Vitro (PIV) de embriões bovinos, uma vez que há o desencadeamento de diversos processos que colaboram para o desenvolvimento e a qualidade do futuro embrião. A reprogramação epigenética é um destes processos. Nela, o oócito bovino passa por uma intensa modificação epigenética, principalmente a acetilação das histonas, com o intuito de adquirir a competência oocitária. A acetilação das histonas ocorre pela inserção de grupos acetil derivados da acetil-coenzima A (acetil-CoA) na porção N-terminal destas proteínas. Sabe-se que a via glicolítica, realizada nas células do cumulus, e o ciclo do ácido tricarboxílico (TCA) são as principais vias que fornecem substratos para geração destes grupos acetil, além de energia para o oócito bovino. No entanto, pouco se sabe acerca da importância do metabolismo energético, mediante a disponibilidade do acetil-CoA, nos mecanismos da acetilação de histonas e na obtenção da competência oocitária. Com isso, o presente trabalho tem como objetivo investigar os efeitos da modulação farmacológica do metabolismo energético no padrão de acetilação das histonas de oócitos bovinos durante a MIV. A metodologia consistirá na aquisição dos oócitos e realização da MIV na presença ou ausência do inibidor da via glicolítica, o iodoacetato, e do estimulador do ciclo do TCA, o ácido dicloroacético. Os oócitos serão analisados quanto a acetilação da lisina 9 da histona 3 (H3) e síntese de novos transcritos ao longo da MIV e as células do cumulus serão avaliadas quanto ao padrão global de acetilação de H3. Espera-se que a inibição da via glicolítica resulte na diminuição de grupos acetil, acarretando na diminuição da acetilação nas histonas e, consequentemente, da transcrição gênica. Por outro lado, a estimulação do ciclo do TCA resultará em maior disponibilidade de acetil-CoA, levando a maior acetilação de histonas e aumento na transcrição gênica.