Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de corrosão na liga WE43

Processo: 18/25722-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Metalurgia Física
Pesquisador responsável:Waldek Wladimir Bose Filho
Beneficiário:Icaro Marino Bittencourt
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Terras raras   Corrosão   Ligas metálicas   Microscopia eletrônica de varredura

Resumo

O crescimento do mercado aeroespacial vem proporcionando o aumento da competição entre os fabricantes de aeronaves, levando-os a reduzir custos operacionais e a busca por soluções criativas. Nessa perspectiva, nota-se a constante procura por materiais, métodos e processos cada vez mais eficientes que permitam a redução do peso e o consumo de combustível, elevando o desempenho das aeronaves e contribuindo com o meio ambiente. Sendo assim, novas ligas metálicas ultraleves são estudadas e desenvolvidas a fim de substituir as tradicionais ligas, vislumbrando diminuição do peso estrutural e ganho na resistência específica. O presente trabalho visa estudar o comportamento e mecanismos de corrosão da liga de magnésio WE43 (Mg-Y-Nd-Zr) não inflamável, que exibe estabilidade das propriedades mecânicas e resistência à fluência em temperaturas até 300ºC e corrosão superior às ligas AZ e AM, e estas comparáveis as das ligas de alumínio utilizadas na indústria aeronáutica. Para efeito comparativo, também serão analisados magnésio metálico puro e a liga de alumínio AA7050. Microscopia óptica e microscopia eletrônica de varredura, serão utilizadas para a caracterização microestrutural, bem como o ensaio de corrosão por imersão e o método proposto por Song e Atrens (2003) para determinação da taxa de corrosão medindo a evolução de hidrogênio, bem como o uso da técnica Kelvin Probe Force Microscopy (KPFM). Ao final desta pesquisa espera-se obter informações importantes sobre os micromecanismos de corrosão existentes nas condições aqui estudadas, comparando com as das ligas já em uso.