Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de carreador lipídico nanoestruturado contendo própolis vermelha brasileira em formulações fotoprotetoras

Processo: 18/16172-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Priscyla Daniely Marcato Gaspari
Beneficiário:Bianca Bueno Fontanezi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/04138-8 - Realização de estudos químicos, analíticos, biológicos, farmacológicos e tecnológicos para preenchimento das lacunas no desenvolvimento do setor de própolis brasileiro, AP.TEM
Assunto(s):Carreadores lipídicos nanoestruturados

Resumo

A radiação solar (RS) incidente na pele pode causar formação de espécies reativas de oxigênio (EROS), efeitos danosos ao DNA com produção de dímeros mutagênicos, inflamação e ativação de caminhos de transdução de sinais que podem ser determinantes para o desenvolvimento do fotoenvelhecimento e câncer de pele. Devido à melhor compreensão dos efeitos da RS na pele, iniciou-se a busca por fotoprotetores mais completos, que sejam capazes de diminuir os danos causados pela radiação ultravioleta A e B, luz vísivel e raios infravermelhos. Neste contexto, o uso de antioxidantes em formulações fotoprotetoras tem grande importância no combate de EROS, com destaque especial ao uso de compostos naturais que possuem menores efeitos colaterais. A própolis vermelha brasileira (PVB) é descrita pelos seus efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios, antitumoral e fotoprotetor e pode ser grande aliada no combate aos danos gerados pela RS. Entretanto, devido a características físico-químicas desfavoráveis, forte odor característico e baixa penetração de seus bioativos na pele, seu uso em formulações tópicas fica restrito. Assim, o uso da nanotecnologia se torna um aliado para vencer essas limitações e possibilitar o encapsulamento do extrato da PVB. Neste projeto, será desenvolvido um carreador lipídico nanoestruturado (CLN) contendo a PVB, através do método de emulsão quente seguido de sonicação. O CLN-PVB será caracterizado quanto ao seu tamanho, índice de polidispersão, potencial zeta, morfologia e análise térmica, com posterior determinação da eficiência de encapsulamento e avaliação das atividades biológicas (antioxidante, antialérgica e anti-inflamatória). O CLN será incorporado em um Emugel com ou sem protetores solares e será realizado a determinação do FPS e avaliadas as propriedades reológicas, fototóxicas, perfil de liberação e permeação na pele. Assim, este projeto visa o encapsulamento da PVB para aplicações cosméticas aliando todos os benefícios da PVB e do CLN para o desenvolvimento de uma formulação tópica segura com ação antioxidante, anti-inflamatória e fotoprotetora.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.